A triste história do casal que resolveu morrer junto porque não queriam se separar

10/10/18 às 22h26

Quando pensamos em uma história de amor, sentimos sensações a flor da pele. Cheiro e toque se misturam nas lembranças de nossa mente e palavras sussurradas ganham vida ao pé do nosso ouvido. Se tirarmos um tempinho do nosso dia para procurarmos narrativas envolvendo romances, perceberemos que é impossível consumir todas, ou ao menos catalogá-las. Como uma velha professora dizia, "desde que o mundo é mundo, toda história criada tem o poder ou o amor no centro". Identificar verdadeiras histórias de amor na vida real é bem mais complicado. Em meio a tanto ódio e caos, ver casais que se amam de verdade é quase um desafio homérico.

Não sem motivo, Nic e Trees Elderhorst se destacaram na multidão. Sim, eu escrevi no passado. Essa história é linda, porém triste. Quase sempre é difícil desassociar os dois. O casal, após uma vida de amor, decidiu partir juntos.

Nic e Trees Elderhorst

Passar dos 90 anos de idade é uma meta a se alcançar para grande parte da sociedade. Nic e Trees Elderhorst, que tinham a mesma idade, chegaram aos 91. Cidadães holandeses, já vinham tendo uma queda na qualidade de vida devido à saúde debilitada, que só ia se deteriorando a cada mês que se passava. O casal, que estava junto há 65 anos, sempre disse que deveriam partir dessa vida juntos. O que os filhos não esperavam é que eles resolveriam colocar a ideia em prática. Os dois decidiram que iam optar pela eutanásia, partindo em paz, juntos. A ideia foi acatada pela geriatra, que informou aos filhos que devido ao pleno estado mental de Nic e Trees Elderhorst, eles podiam fazer essa escolha.

"Se o nosso pai morresse, ela poderia ficar completamente desorientada, acabando em um asilo, algo que ela desesperadamente não queria. Morrer juntos foi desejo mais profundo deles", afirmou uma das filhas a um jornal local. A Holanda foi o primeiro país do mundo a legalizar o suicídio assistido por médicos - seja através da eutanásia (injeção fatal) ou por prescrição de uma dose letal de drogas. Além disso, a pessoa que opta pela eutanásia no país, não precisa sofrer de doença grave alguma. Tudo o que é preciso é ter plenas faculdades mentais.

Juntos até no fim

A saúde de um par do casal, o Sr. Elderhorst, decaiu depois de um derrame em 2012. Após o evento, sua memória começou a desaparecer aos poucos. Nic, com saúde também frágil, não conseguia imaginar ver o seu companheiro de uma vida partindo primeiro do que ela. "Eles deram a mão um ao outro e um grande beijo. Ficaram de mãos dadas. Era o desejo deles ", contou outra filha ao jornal.

Apesar da história em particular emocionar os mais românticos, ela traz consigo uma discussão global sobre a eutanásia. Vários lugares do mundo estão integrando a prática e muitas pessoas não concordam com isso.

O que você acha sobre a eutanásia? Comenta aqui com a gente a sua opinião e compartilha essa história nas suas redes sociais. Aquele abraço.

Via   ATI  
Imagens L
Toni Nascimento
Nerd, mas principalmente amante do cinema. Mais em @nascimento_toni
COMPARTILHAR INSCREVA-SE
Viu algum erro ou gostaria de adicionar alguma sugestão a essa matéria? Colabore, Clique aqui.