Os fenícios visitaram o Brasil antes dos portugueses?

13/09/17 às 15h26

Bom, se você não se lembra de quem foram os fenícios, nós te ajudamos: por volta de 3 mil a.C, eles ocuparam uma faixa do litoral mediterrâneo que chegava a adentrar do território asiático, até montanhas de onde se encontra o atual Líbano. Constituíam uma rica civilização e desenvolveram sua economia baseada exclusivamente na agricultura, que viabilizou sua expansão comercial e consequentemente, fez com eles se dividissem em vários centros urbanos.

Por estarem em uma faixa litorânea, acabaram desenvolvendo habilidades marítimas e saiam navegando em busca de negociações por suas mercadorias, e faziam acordos com povos de outras regiões. Uma grande contribuição desse povo, que não poderia deixar de ser mencionada aqui, é o seu alfabeto, que foi considerado o pai de todos os alfabetos fonéticos existentes atualmente.

Bom, a teoria de que os fenícios estiveram no Brasil antes mesmo de Portugal, é algo que divide os arqueólogos. Muitos acreditam cegamente na história, enquanto outros, afirmam que não passa de algo sem fundamentos concretos. A teoria de que navegadores fenícios chegaram às terras de nosso país, baseia-se em algumas supostas inscrições que podem ser encontradas na Pedra da Gávea, no Rio de Janeiro.

Este é um dos maiores pontos turísticos do Rio, e sem dúvidas, é cercado por mistérios e lendas. Localizada no topo de uma montanha, a tal pedra lembra muito um rosto, e é aí que a história começa a tomar forma. Desde a época de Dom Pedro I, muitos historiadores foram até o Rio para explorar o local e fazer algumas pesquisas. Um desses historiadores acabou encontrando algo que se parecia muito com inscrições de alguma língua antiga, extinguindo as possibilidades de ter sido apenas obra da natureza.

No ano de 1956, foi encontrada uma suposta entrada para a pedra que ia de um lado até o outro, e fez os arqueólogos acreditarem que ela havia sido feita por humanos, e não apenas por ações do tempo. Esta foi a primeira descoberta acerca da pedra que fortaleceu a teoria.

Já no ano de 1963, após realizar alguns estudos e fazer inúmeras comparações, o arqueólogo Bernardo Silva Ramos constatou que se tratava da extinta língua fenícia, e ainda conseguiu traduzir o que estava escrito ali como: Tyro Phenícia Badezir Primogênito de Jethbaal.

Parecem apenas palavras soltas, sem sentido nenhum, mas a verdade é que Tyro foi uma das principais cidades da Fenícia, e Badezir era mesmo o primogênito de Jethbaal, este, que era rei da cidade. Badezir foi seu sucessor e assumiu o poder da cidade em cerca de 856 a.C. Foi principalmente depois desta tradução que os arqueólogos e historiadores começaram a suspeitar de que a pedra era na verdade um túmulo. Caso fossem encontradas provas arqueológicas, a teoria poderia ser confirmada, o que indicaria que os fenícios poderiam estar em terras brasileiras cerca de 800 a.C, e obviamente, bem antes dos portugueses.

Pedra da Gávea chega a lembrar até mesmo as esfinges, claro que não é tão perfeita quanto uma delas, mas serve como uma boa comparação. Ao observá-la atentamente, nota-se que ela se parece muito com um rosto, ou o busto de uma pessoa mais velha, o que reforça a ideia de que se trata de uma tumba ou algum tipo de memorial feito para Badezir.

No ano de 1978, veio a público a informação de algumas ânforas fenícias (vasos  para armazenar alimentos ou água) foram encontradas no leito da baía de Guanabara. Não se tem muitas informações a respeito, visto que esse é um caso que sempre foi tratado com muito sigilo, mas elas permanecem guardadas pelo governo brasileiro, de forma também sigilosa.

E então pessoal, o que acharam? Acreditam nessa teoria? Diz pra gente aí nos comentários!

Isabela Ferreira
EQUIPE FATOS DESCONHECIDOS, BRASIL
COMPARTILHAR INSCREVA-SE

VER COMENTÁRIOS

Viu algum erro ou gostaria de adicionar alguma sugestão a essa matéria? Colabore, Clique aqui.