O sequestro de 50 anos que até hoje intriga os EUA

03/01/19 às 12h52

Paul Fronczak ou Jack Rosenthal tenta encontrar seus pais biológicos há mais de 50 anos. O homem comemora seu aniversário duas vezes ao ano: no dia 26 de abril e em 27 de outubro. Ele foi sequestrado 36 horas após o seu nascimento e encontrado 2 anos depois. No entanto, nem ele e nem seus pais suspeitavam na época que, na verdade, não faziam parte da mesma família. Paul hoje tenta encontrar os seus pais verdadeiros. A história chocou a mídia americana e ainda causa uma grande comoção social.

Dora Fronczak e Chester tiveram, em 1964, seu filho em um hospital de Chicago. A alegria dos dois não duraria muito tempo, apenas uns dias depois, uma mulher vestida de enfermeira raptou a criança. Os policiais começaram a buscar intensamente pelo garoto. 30 mil pessoas foram entrevistadas durante a investigação. 10 mil meninos foram analisados e o sequestro como tal causou comoção no país inteiro. Só encontraram a criança 2 anos depois em uma rua de Newark, no Estado de Nova Jersey. Eles o identificaram por causa do formato diferente de sua orelha. A criança foi levada para a família Fronczak.

O garoto cresceu em uma família amorosa, mas ninguém imagina que na verdade ele poderia ser filho de outra família. Tudo foi levado em questão quando a criança completou 10 anos de idade e, por acaso, encontrou uma caixa cheia de recortes de jornal. Nesse momento, diversas dúvidas brotaram na cabeça do menino e quanto mais ele crescia, mais clara ficava a diferença física entre ele e seus pais.

Em 2012, Paul realizou um teste de DNA contra a vontade dos pais. Assim ele descobriu que esse tempo todo foi criado por pais que não eram biológicos. O jovem levou sua história para um detetive e esse descobriu que o seu nome verdadeiro era Jack Rosenthal, meio ano mais velho e filho de uma mãe alcoólatra e de um pai veterano de guerra. Segundo as investigações, seu pai verdadeiro estava psicologicamente instável, prestes a morrer. Paul descobriu ainda que tinha uma irmã gêmea, Jill, que também havia desaparecido.

Os parentes que Paulo encontrou lhe disseram que o pai dele os havia proibido de mencionar a existência dos gêmeos. Diversos membros da família sequer suspeitavam da existência das crianças. Nos arquivos tinham anotações sobre o nascimento de Jill, mas nada sobre sua morte, o que dá a ele esperança de um dia encontrá-la. Ele também quer encontrar o verdadeiro Paul Fronczak. Hoje, ele é um pai de família, casado e com uma filha. O seu pai faleceu em 2017. Especialistas ainda buscam por sua irmã.

E aí, você já conhecia esse caso? Comenta pra gente aí embaixo e compartilhe com seus amigos. Lembrando sempre que o seu feedback é extremamente importante para o nosso crescimento. Aproveite para fazer um tour por nosso site e mergulhe em um oceano de curiosidades.

VER COMENTÁRIOS
Via   ADME  
Diogo Quiareli
Geminiano, 24 anos, goiano.
COMPARTILHAR INSCREVA-SE
Viu algum erro ou gostaria de adicionar alguma sugestão a essa matéria? Colabore, Clique aqui.