O que é o projeto Blue Beam e o plano de dominação mundial?

10/07/17 às 18h53

Não é tão incomum assim nos depararmos com histórias estranhas de visualizações ou contatos com seres alienígenas ou aparições místicas e religiosas ao redor do mundo. Ainda que, cientificamente, nada tenha sido comprovado, relatos de gente que viu extraterrestres, santos e divindades ou luzes misteriosas nos céus continuam a aparecer, ainda mais com a velocidade das informações da internet. Para algumas pessoas, tudo isso estaria interligado.

O projeto Blue Beam (Raio Azul, em inglês) é uma teoria extremamente controversa que tem força entre conspiracionistas há décadas. A conspiração defende que a Nova Ordem Mundial irá utilizar uma avançada tecnologia de hologramas para criar falsos alertas de invasões alienígenas ou de um despertar religioso de grandeza mundial a fim de garantir a submissão das massas. Diante do cenário caótico, a população mundial iria aceitar um novo governo e uma nova religião que garantiria a dominação da civilização humana por meio da manipulação.

As primeiras defesas da teoria foram apresentadas em 1994 pelo jornalista e conspiracionista Serge Monast, de Quebec (Canadá), e depois publicadas em um livro. Os defensores da teoria defendem que Monast e outro jornalista - que morreram de ataque cardíaco em 1996 -, na verdade foram assassinados por terem descoberto o plano. Além disso, o governo canadense teria sequestrado a filha do teórico para tentar convencê-lo a abandonar a investigação.

Aparentemente, o projeto Blue Beam deveria ter sido implantado em 1983, segundo a teoria, mas isso nunca aconteceu. Então, ele foi reagendado para 1995 e, mais tarde, para 1996. Monast acreditava que o Blue Beam já seria um sucesso por volta do ano 2000.

A teoria

A morte de Serge Monast impediu que sua teoria se espalhasse com mais força pelo mundo na forma de materiais oficiais publicados em inglês, mas não deixou de garantir uma base estruturada que permitisse sua sobrevivência décadas depois. Atualmente, a teoria é extremamente popular na internet - considerando o cenário das teorias da conspiração -, com vários sites dedicados ao tema e uma infinidade de vídeos no YouTube.

O material original, no entanto, é bem escasso. O que existe de publicado defende que o objetivo do projeto Blue Beam é instalar uma Nova Era por meio de uma religião global. O conceito de apresentar a religião como forma de controle não é nada novo, mas a existência de religiões múltiplas, cultos dissidentes e ateístas sugerem que controlar toda a população a partir de uma única religião não é algo fácil.

Tentativas de estabelecer isso no passado, como a Inquisição, utilizaram de autoritarismo e funcionaram em apenas uma parte do mundo. A teoria de Monast, no entanto, sugere a utilização de tecnologia avançada capaz de enganar as pessoas. Para isso, o plano supõe que ninguém poderia perceber a realização do truque, o que é algo extremamente contestado por quem desacredita a teoria.

Etapas

De acordo com Monast, a implementação do Blue Beam deveria passar por quatro etapas. Na primeira delas, haveria a dissolução das maiores religiões do mundo, especificamente a partir da negação de doutrinas do cristianismo e do islamismo. Falsas descobertas arqueológicas seriam anunciadas para "finalmente explicar às pessoas o erro fundamentais das doutrinas religiosas."

O segundo passo envolve um gigantesco "show espacial" com projeções holográficas em três dimensões sobre todo o planeta. As projeções iriam tomar a forma de divindades predominantes em cada região, falando em todas as línguas. Ao final do show de luzes, os deuses se uniriam na forma de um só deus: o Anticristo. Nessa etapa, a união dos hologramas criaria um caos que destruiria as ordens religiosas como conhecemos, "liberando milhões de fanáticos religiosos numa escala nunca vista antes."

Para a terceira etapa, começaria um processo de comunicação eletrônica e telepática de duas vias. O processo envolvei fazer as pessoas acreditarem que um deus está se comunicando com elas por meio de telepatia. A informação seria projetada nas mentes individuais a partir de ondas de rádio de frequência extremamente baixa.

O quarto e último passo deveria ser dividido em três etapas. Primeiramente, seria preciso fazer a humanidade acreditar que uma invasão alienígena iria tomar as principais cidades do mundo e os cristãos deveriam acreditar que o arrebatamento estaria próximo. Depois, uma mistura de forças eletrônicas e sobrenaturais iria se instalar em todos os equipamentos eletrônicos e criaria um caos mundial. Nesse momento, as pessoas finalmente estariam prontas para aceitar - ou até pedir de forma desesperada - a Nova Ordem Mundial.

Ainda que o cenário pareça fantasioso demais para muitos, é defendido por conspiracionistas com garra. E você, acredita que isso tudo pode ser real? Será que realmente seremos vítimas de um plano que irá nos controlar de forma tão brutal? Apresente sua opinião nos comentários para discutir o tema tão polêmico!

PH Mota
Jornalista que é um encontro Monty Python e A Praça É Nossa.
COMPARTILHAR INSCREVA-SE

VER COMENTÁRIOS

Viu algum erro ou gostaria de adicionar alguma sugestão a essa matéria? Colabore, Clique aqui.