Guia completo: Por que o Capitão América se tornou um vilão?

19/05/17 às 18h14

Recentemente, tem saído mais notícias sobre Capitão América nos quadrinhos como nunca antes aconteceu. Com tantas informações divulgadas, é normal que muitas pessoas percam algumas e/ou se atrapalhe um pouco com tudo o que tem ocorrido. Pensando nisso, desenvolvemos um guia destinado aqueles que gostariam de entender melhor essa nova fase de Steve Rogers. Uma hora ele é vilão, em outra é herói de novo, afinal, qual é a da Marvel Comics com o personagem? Contudo, já adiantamos: para melhor compreensão dos fatos, o mais recomendável é a leitura completa da matéria. Se estiver pronto, então vem com a gente!

O começo de tudo

Em 1940, os artistas Jack Kirby e Joe Simon criaram o Capitão América e desde então o herói tem sido um dos maiores símbolos de heroísmo da Marvel Comics. Sua integridade, crença, senso de justiça e persistência são algumas de suas características responsáveis por conquistar diversos fãs pelas últimas sete décadas. Tendo Steve Rogers como o principal detentor do manto, o herói já passou por todos os tipos de história possível ao longo de sua existência, até as mais sem pé nem cabeça ele experimentou. No entanto, é a primeira vez que o personagem foi transformado em um vilão dessa magnitude.

Tudo começou no final de 2016 na série de quadrinhos escrita por Nick Spencer (guardem muito bem esse nome) e ilustrada por Jesus Saiz, intitulada Capitão América: Steve Rogers. Nela era esperada a volta do Sentinela da Liberdade, com uma nova equipe e missão, contudo, ela alertava os leitores para esquecerem o Capitão América que conheciam, pois a verdade seria revelada. Como prometido, ao fim da primeira edição, ao localizar um cientista desaparecido da Hydra, Capitão América se livra do companheiro de missão Jack Flag e revela sua verdadeira lealdade ao pronunciar duas palavras ao cientista: "Hail Hydra".

A princípio, sem saber realmente o que tinham acabado de ler, os fãs tiveram todo o tipo de reação possível. Como assim Steve Rogers simplesmente profere duas palavras inimigas que sempre foram temidas por todos e a história acaba? Contudo, a suposta resposta não tardou a vim e logo na segunda edição Nick Spencer proporciona uma resposta aos leitores. De acordo com a história, Caveira Vermelha havia colocado suas mãos no Cubo Cósmico, desta vez, o objetivo estava personificado na forma de uma garotinha conhecida como Kobik. O vilão então a convence de que a Hydra seria a melhor solução para o equilíbrio mundial, sendo assim, ela altera a atual realidade para uma em que Steve Rogers havia sido recrutado pela organização ainda quando criança nos anos vinte.

Com isso, Rogers cresceu como um soldado dedicado nesta falsa realidade fabricada, junto com tantos outros. Eventualmente, todos eles se declaram a "verdadeira" Hydra e começam uma pequena revolução dentro da organização, que culmina em Steve matando Caveira Vermelha a sangue frio e assumindo o controle da Hydra. A partir de então, as consequências de tudo isso são encaminhadas para minissérie Império Secreto, onde toda a loucura é levada a outro nível.

Capitão Hydra e o Império do Mal

Lembra de Nick Spencer? O roteirista agora está a cargo de outro título do personagem, a minissérie Império Secreto, história que está em seu segundo número e já deu muito o que falar. Ela se inicia após os eventos de Capitão América: Steve Rogers e logo na edição #0 ela traz uma reviravolta chocante para os leitores. Se recorda do infame "Hail Hydra" soltado por Steve Rogers? Neste primeiro volume Spencer admite a vilania do personagem, alegando ele sempre foi um agente da Hydra. Ou seja, aquela figura símbolo da luta pela liberdade, aquele herói incorruptível, na verdade é o principal membro da maior organização criminosa do mundo. Sua lealdade está e sempre esteve com a Hydra. Em entrevistas, Spencer disse que a história não era um truque, os eventos não se tratavam de uma realidade paralela e que aquele Steve Rogers não era um clone, nem uma duplicata.

Em Império Secreto #0, a história se inicia em 1945, com Steve Rogers caminhando sozinho rumo a uma instalação secreta da Hydra. Já no local, seu superior diz ter ficado impressionado com a astúcia de Rogers ao conseguir se infiltrar nas forças armadas americanas com tanta facilidade, se destacando como um brilhante heróis na linha de frente de combate. Ele não poupa elogios para o feito. Ou seja, na época em que Steve lutou contra os nazistas e defendeu seu país e o direito de liberdade para todos, os fãs nem sonharam que ele estava, na verdade, repassando informações confidenciais para membros da Hydra.

Graças aos relatos, a Alemanha ganhou a Guerra Mundial, porém, por causa de Steve Rogers, quem venceu mesmo foi a Hydra. Tudo não passou de um plano extremamente bem elaborado das nações aliadas, elas usaram uma de suas armas mais poderosas: o Catalisador, através dele é possível ver o futuro. O alto escalão da Hydra testemunharam os esforços dos Aliados para dominar o Cubo Cósmico a fim de reescrever a história, a verdadeira história do Universo Marvel, isso para que os Aliados ganhassem a guerra, não a Alemanha nazista e seus parceiros do Eixo.

O catalisador vê a vitória no final, quando o Cubo Cósmico sobrevive à reescrita da realidade e é perdido por décadas, antes de se transformar em uma menina. Neste ponto que o Caveira Vermelha pega a criança e a leva de volta a Steve Rogers, para que ela possa desfazer o que os Aliados fizeram. Resumindo: Caveira Vermelha usou o Cubo apenas para trazer Capitão América de volta a pessoa que ele realmente é, o espião da Hydra que enganou o mundo e ajudou as potências do Eixo a ganhar a Segunda Guerra Mundial. Uma vez que somente Steve Rogers voltou à sua verdadeira forma, recairá sobre ele a responsabilidade de liderar a Hydra para mais uma vitória.

Essa é a nova realidade do personagem. Alguns fãs estão intrigados e muitos revoltados, tanto que Steve Rogers recebeu outro nome: HydraCap, ou então Capitão Hydra. Se não bastasse ele ter se revelado do lado negro da força, ele também arrastou alguns Vingadores junto. Em Império Secreto #1. Capitão América mostra que ele realmente abraçou a causa e aceitou de vez seu lugar no trono do império da Hydra. Agora, ele supervisiona guerras químicas, lavagem cerebral e até está de acordo com a decisão de drogar a população a fim de aumentar a aceitação pública para a nova ordem Hydra. Paralelo a isso, a edição mostra Odinson, Visão, Feiticeira Escarlate e Deadpool seguinte as ordens de Steve. Apesar disso, ainda não está claro porque os heróis estão ao lado de Rogers.

No final de abril, aconteceu nos Estados Unidos a Chicago Comic and Entertainment Expo (C2E2), na qual a Marvel Comics e o escritor Nick Spencer, revelaram que em algum momento da história Steve Rogers ganhará os podres de Thor. Novamente, sem truques, até foi revelado uma arte de Andrea Sorrentino com Spencer explicando que o personagem seria digno. Porém, não foi liberado maiores detalhes. Originalmente projetada para nove edições, esta semana a editora revelou que Império Secreto terá mais um volume, ou seja, dez. A notícia veio com a apresentação da capa, trazendo um Capitão América triunfante ao redor de corpos desfalecidos de heróis e trajando um novo uniforme.

Até o momento (19/5), a última informação que se tem vem de Império Secreto #2, na qual os Defensoras se infiltram em Nova York para dar um pouco de esperança aos que ali estão, enquanto o Líder Supremo da Hydra, Steve Rogers, continua firme com seus planos. No entanto, a grande surpresa vem na página final, quando uma mulher tenta fugir de alguns bandidos e é salva por um homem aparentemente familiar. A pessoa em questão diz ser Steve Rogers e alega que está apenas "tentando voltar para casa". Apesar dessa aparição ser algo bastante inesperado pelos leitores, ainda não é possível falar que ela seja uma reviravolta. Para isso acontecer, seria necessário ter mais informações sobre o que está acontecendo e, de fato, está muito cedo para deduzir que exista um verdadeiro e falso Steve Rogers.

Por mais que a nova história não tenha sido de agrado geral dos fãs, a editora, Nick Spencer e toda a equipe criativa por trás alegam ter uma narrativa concisa e amarrada, algo totalmente planejado. Teorias é o que não faltará depois desta edição, no entanto, acreditar que a Casa das Ideias seria tão preguiçosa a ponto de abalar sua linha editorial, mudar completamente toda a essência de um dos seus heróis mais simbólicos e, além de tudo, posar de vilã para muitos fãs para simplesmente apresentar uma história de um Capitão América verdadeiro e falso, talvez seja um pouco forçado.

Mas a Marvel não tinha voltado atrás sobre o Capitão América ser vilão?

Em uma resposta rápida: sim! Entretanto, é de extrema importância entender o que houve. A informação veio em forma de resposta a uma carta aberta que Latonya Pennington - escritora do site Black Girl Nerds - destinou a editora. Na carta, ela demostra preocupações com a atual situação da empresa. Entre os pedidos, a escritora disse que gostaria de ver criadores diversificados empregados. Contudo, sua maior reclamação ficou em toda mudança que a maioria dos heróis principais sofreram e, claro, o fato deles terem transformado um de seus maiores heróis em um vilão horrendo. Pennington chegou a implorar para que a editora se livrasse do HydraCap. Nesse ponto, a Marvel disse que isso acontecerá depois das Guerras Secretas, ou seja, nada de Capitão América como agente da Hydra. Também foi informado que a editora vai dar um tempo com grandes eventos nos quadrinhos, porém, neste momento, a equipe criativa está cem por cento focada na história de Império Secreto.

A Marvel também afirmou que está comprometida com uma série de personagens novos e antigos e que ela pretende trazer de volta muitos que estão afastados, como Bruce Banner, Tony Stark como Homem de Ferro, Thor e Steve Rogers como o verdadeiro Capitão América. Entretanto, a editora deixou claro que não pretende abandonar Sam Wilson, Amadeus Cho, Riri Williams e Jane Foster. Já com relação à diversidade, ela disse que isso é algo que a empresa vem fazendo e não pretende parar. Sua ênfase está na internacionalidade, vide seus atuais artistas Roxane Gay, Afua Richardson, Yona Harvey, Gabby Rivera e Mags Visaggio.

Portanto, de acordo com a própria empresa, ela pretende colocar a casa em ordem, trazendo cada herói para seus respectivos alter egos, mas isso não acontecerá por agora. Porém, neste momento, a linha editorial da Marvel Comics é Capitão Hydra e seu Império Secreto, Jane Foster com os poderes do Deus do Trovão, Tony Stark aposentado e assim por diante. Para tudo "voltar ao normal", toda essa fase precisa acontecer primeiro.

Dúvidas esclarecidas? Mais perguntas? Compartilhe sua opinião com a gente.

Gabi Noronha
Khaleesi do horror, mantedora da zoeira e entusiasta da cultura pop! @gabinoronhaf
COMPARTILHAR INSCREVA-SE

VER COMENTÁRIOS

Viu algum erro ou gostaria de adicionar alguma sugestão a essa matéria? Colabore, Clique aqui.