Esse é um peixe que vive, literalmente, na terra

22/05/17 às 15h15

Imagine que você é um peixe e está levando a sua vida normalmente, buscando alimentos, escapando de predadores, se reproduzindo e buscando abrigo durante os momentos de descanso.

Por mais que cada leitor tenha uma imaginação diferente nesse momento (até mesmo os que tiveram dificuldade para se imaginar como um peixe), é quase garantido que todos se imaginaram no fundo dos mares ou rios, certo?
Pelo menos é assim que a maioria das pessoas pensa em peixes, até conhecer um tipo bem diferente do animal.

Os peixes dipnoicos, mais conhecidos como peixes pulmonados, são um tipo de criatura fascinante. Apesar de serem peixes comuns que vivem no fundo da água e possuem uma incrível habilidade de natação e respiração por meio das branquias, eles também conseguem se dar muito bem fora da água.

Para essas criaturas, sair da água não representa nenhum perigo. Os peixes pulmonados podem sobrevier em terra seca por meses, ou até mesmo anos.

Dentre a classificação dos peixes dipnoicos, cerca de dez espécies espalhadas ao redor do mundo. Todas elas possuem pulmões, que podem ser facultativos ou obrigatórios. No caso dos facultativos, quando há água no ambiente, a respiração acontece por meio das brânquias, como no caso dos peixes comuns.

O sistema respiratório dos animais evoluiu ao longo dos de forma que os permitia respirar normalmente fora da água, como as criaturas terrestres. Por causa disso, acredita-se que sejam ancestrais dos tetrápodes.

E evolução das espécies alterou tanto a forma de respiração desses peixes, que alguns deles se tornam tão adeptos de visitar ambientes fora da água que perdem a habilidade de usar as brânquias ao longo da vida. Ainda que eles nadem normalmente, precisam voltar à superfície para respirar com frequência.

Dependendo do caso, peixes dipnoicos que são mantidos por muito tempo debaixo d'água de maneira forçada podem acabar se afogando. É isso mesmo, são casos reais de peixes que podem morrer afogados!

As espécies de peixes que vivem na terra costumam ter corpos longos e esguios, como as enguias. Na água, rastejam e nadam próximo ao fundo de rios de água doce. Geralmente são encontrados em águas rasas e escuras, como em pântanos, mas também podem ser encontrados em rios e lagos mais profundos.

Enquanto vivem na água, agem como a maioria dos outros peixes. Nadam o tempo todo e consomem peixes menores e crustáceos que cruzam seus caminhos. Porém, em tempos de saco, costumam se esconder no fundo dos rios e se escondem embaixo da lama.

Nesses períodos, os peixes liberam uma espécia de gosma que cria uma proteção como um casulo, debaixo da terra. Na hibernação, as criaturas conseguem abaixar a taxa de metabolismo e respirar por meio de uma abertura na casca protetora. Algumas espécies conseguem ficar nessa situação por até quatro anos.

No Brasil, podemos encontrar o peixe piramboia, que vive principalmente na bacia do Rio Amazonas. Esses peixes podem ter até 1,25m de comprimento e se enterram em até 50 centímetros na lama. São essencialmente carnívoros e são estritamente aquáticos durante os primeiros anos de vida e se alimentam de larvas de insetos, mas com o avanço do tempo mudam os hábitos de dependência da água e passam a consumir outros animais pequenos que vivem na água ou nas proximidades delas.

Já conhecia peixes que vivem na terra como animais comuns? Pode parecer estranho mas é extremamente normal em algumas regiões. Da próxima vez que alguém perguntar como pode um peixe viver fora da água, você já sabe a resposta!

Via   Peixes     Animal Mozo  
PH Mota
Jornalista que é um encontro Monty Python e A Praça É Nossa.
COMPARTILHAR INSCREVA-SE

VER COMENTÁRIOS

Viu algum erro ou gostaria de adicionar alguma sugestão a essa matéria? Colabore, Clique aqui.