Como será o iPhone em 2027?

28/06/17 às 16h09

Em janeiro de 2007, Steve Jobs anunciou o iPhone como um "iPod widescreen com controles de toque, um celular revolucionário e um marco nos dispositivos de comunicação por internet." Dez anos depois disso, não dá pra negar que ele mentiu ao prometer tanta revolução com um só aparelho.

Até hoje, já foram lançados 15 modelos diferentes de iPhone. Se olharmos para todas as funções, componentes e capacidades do primeiro modelo em 2G do aparelho e compararmos com o iPhone 7 mais atual, é fácil ver como cada novo aparelho evoluiu as inovações de seus predecessores.

Esta semana marca o décimo aniversário do iPhone, que chegou às lojas em 29 de junho de 2007. Agora, qualquer estatística fala pelo sucesso estrondoso que o smartphone causou no mundo. Quatro bilhões de pessoas possuem smartphones no mundo, os dispositivos já geraram centenas de bilhões em cada ano e ajudaram a impulsionar indústrias inteiras, como de casas inteligentes e drones, por exemplo.

Enquanto o modelo de iPhone deste ano ainda não vem e as pessoas se preocupam com as maiores mudanças que o aparelho vai trazer, nós decidimos ir além e imaginar o que poderia acontecer ao fim de uma nova década.

Toda a carcaça do iPhone - tela, parte de trás e bordas - será feito feito de vidro reforçado com fibra de carbono para aumentar a durabilidade. Em 2027, seu smartphone não vai ser mais grosso do que uma estrutura de vidro, sem relevos ou botões. Com a remoção do botão de início, a tela vai acabar ganhando espaço para permitir a exibição de mais conteúdo.

Além disso, a entrada para carregadores deverá será removida. A tecnologia será substituída por carregamentos e conexões sem fio, uma evolução natural da remoção da entrada de fones que já vimos no iPhone 7. Remover qualquer porta e entrada pode ser uma mudança muito radical e corajosa, mas vai promover muita revolta entre entusiastas de tecnologia.

Ao mesmo tempo, um conector físico de algum tipo ainda será necessário para emergências e casos especias, como transferências de arquivos, carregamento por cabo na falta de sinal sem fio e conexão de alguns acessórios. Para lidar com essas funções e tecnologias, o telefone poderá vir uma espécie de conector magnético inteligente similar à que já existe no iPad Pro.

Dizem que, nas pessoas, os olhos são a janela da alma. Nos iPhones, as câmeras são os olhos. O recurso disponível no atual iPhone 7 já é um dos melhores do planeta para celulares, com duas câmeras com resolução 12-megapixel que deixam a câmera de 2-megapixel do Iphone original no chinelo.

A Apple com certeza vai continuar a investir no sistema de câmeras, mas ao invés dele ser exclusivo para a linha de modelos "Plus", deve chegar a todos os aparelhos. A resolução das câmeras do futuro devem chegar a 16 ou até mesmo 20-megapixel. Para isso, a empresa vai precisar investir em tecnologias de qualidade das lentes, sensor de leitura das imagens capturadas e processamento das fotografias.

Mas a maior mudança de todas virá quando a inteligência artificial (IA) tomar conta de sua vida. A IA vai guiar seu carro e controlar sua casa, dentre outros. Você vai encontrar essa tecnologia no seu smartphone, seu tablet, seu relógio de pulso, seu computador, seus tênis, sua geladeira. Em resumo, em tudo. A IA vai ser mais importante do que qualquer dispositivo, já que vai estar presente em todos eles.

A maioria das pessoas concorda que a vida já vai estar bem próxima disso em 2027. A tecnologia onipresente vai fazer parte de praticamente todos os momentos de seu dia, fazendo a vida parecer mais rápida, mais eficiente e mais sintonizada com suas vontades e desejos. Porém, isso levanta uma interessante questão: num mundo tão conectado, em que praticamente tudo é um computador, por que você iria precisar de um celular?

Na medida em que a tecnologia se infiltra em objetos do dia-a-dia, você pode imaginar que não vai precisar de nenhum dispositivo. Você apenas chegaria até a mesa ou a janela mais próxima, ativaria o reconhecimento facial e começaria a trabalhar. Mas segundo o especialista em smartphones Iqbal Arshad, as pessoas precisam de um dispositivo pessoal.

Ao lidar com máquinas potentes e recursos ilimitados, você pode precisar de ter algo ao seu alcance que permite o fácil acesso a tudo isso. Além disso, pode ser muito mais simples e conveniente aprender a lidar com o aparelho celular no seu bolso, um dispositivo familiar e acessível a praticamente todos os momentos.

Será que você está pronto para lidar com o celular do futuro? Qual tecnologia você mais aguarda para usar em rotina?

Via   Mashable     Wired  
Imagens Mashable
PH Mota
Jornalista que é um encontro Monty Python e A Praça É Nossa.
COMPARTILHAR INSCREVA-SE

VER COMENTÁRIOS

Viu algum erro ou gostaria de adicionar alguma sugestão a essa matéria? Colabore, Clique aqui.