Como funcionam os antidepressivos?

13/09/17 às 16h34

Muito se fala em depressão, mas pouca gente sabe do que realmente se trata e o quanto a doença pode ser grave. O pior é que muitos ainda não levam os sintomas a sério, e tratam as pessoas que sofrem desse mal como se tudo não passasse de frescura ou de uma tentativa de chamar atenção. Apenas para termos uma pequena noção, a depressão é uma das doenças que mais mata no mundo, visto que em casos mais avançados, o risco de um suicídio aumenta drasticamente.

Os sintomas geralmente são ignorados até mesmo pela própria pessoa, sendo que alguns deles são o profundo sentimento de tristeza, pessimismo, angústia, perda de interessa em atividades, bem como distúrbios de apetite e de sono, entre outras coisas. É diferente de sentimentos de uma pessoa comum, pois um depressivo desenvolve tudo isso de forma crônica e é de origem neurológica. Existem muitos tratamentos que ajudam pessoas nessas condições, incluindo acompanhamentos com psicólogos, e em alguns casos, o uso de antidepressivos.

Mas será que você sabe como funcionam esses antidepressivos? Muita gente acaba os chamando erroneamente de "pílula da felicidade",  e é importante dizer que este é um medicamento que só deve ser usado caso o paciente realmente precise, e junto a um acompanhamento médico.

Muitos ainda acham que eles são capazes de servir como calmantes, regulando o sono, controlando humor, e diminuindo a angústia, estes que podem sim ser alguns efeitos de antidepressivos, mas não se engane achando que eles funcionam com pessoas saudáveis.

O humor de qualquer ser humano é mediado por neurotransmissores (substâncias químicas que enviam informações à outra células), e talvez uma das maiores causas de uma pessoa desenvolver um quadro depressivo seja motivado pela diminuição da atividade desses neurotransmissores, principalmente da noradrenalina, serotonina e dopamina, embora ainda existam outras razões fisiológicas que são incertas para a medicina.

Segundo especialistas, os antidepressivos atuam no cérebro aumentando a atividade desses neurotransmissores, que ocasionam em uma série de eventos químicos dentro das células nervosas, melhorando os sintomas da depressão. Foi comprovado ainda que aliar outras atividades prazerosas para o paciente, como exercícios físicos, ou um passeio com os amigos, ajudam muito a ação do medicamento.

Estudos recentes realizados por cientistas da Sociedade Max Planck, na Alemanha,  tinham como objetivo investigar quanto tempo leva para que determinado antidepressivo comece a mostrar resultados no cérebro do paciente. Estima-se que o tempo necessário para isso seja cerca de 4 a 6 semanas, mas os estudos mostraram que uma única dose do remédio já fez um efeito bastante positivo dentro de apenas algumas horas.

Para fazer a pesquisa, puderam contar com a ajuda de 22 pessoas saudáveis, especificamente para testar como funcionava o Lexapro, um dos antidepressivos. Antes de qualquer coisa, analisaram como estavam as funções cerebrais das pessoas, como o fluxo de sangue e oxigênio. Em seguida, ingeriram uma dose do remédio e 3 horas depois, foram novamente submetidos a uma avaliação.

Quando compararam as duas análises, viram que algumas mudanças já podiam ser notadas, por exemplo, houve redução de conectividade cerebral na maioria dos pacientes, mas por outro lado, também houve o aumento na ligação entre duas regiões do cérebro, sendo o tálamo (um dos responsáveis por nossas funções motoras e percepções sensoriais) e o cerebelo (participa de nosso movimento voluntário).

A conclusão foi que o medicamento, dentro de poucas horas, já foi capaz de alterar a conectividade cerebral do paciente, bem como aumentar a produção de serotonina, responsável pela sensação de bem estar em alguém depressivo, o que certamente, ajuda muito na manutenção do equilíbrio. De acordo com Julia Sacher, líder do estudo, eles não esperavam que o antidepressivo tivesse resultados tão bons, em tão pouco tempo.

E então pessoal, o que acharam? Já sabiam como funcionavam esses medicamentos? Compartilha suas ideias aí com a gente pelos comentários!

Isabela Ferreira
EQUIPE FATOS DESCONHECIDOS, BRASIL
COMPARTILHAR INSCREVA-SE

VER COMENTÁRIOS

Viu algum erro ou gostaria de adicionar alguma sugestão a essa matéria? Colabore, Clique aqui.