Agora é oficial! Netflix vai mesmo perder bastante conteúdo

07/09/17 às 23h23

No começo de agosto, segundo informações da CNBC, a Disney pretendia retirar todos os seus conteúdos da Netflix - incluindo séries e filmes - porque estaria em planos de desenvolver um serviço de streaming próprio (você pode conferir a reportagem completa aqui). Na época, o anuncio pegou todo mundo da indústria do entretenimento de surpresa, primeira porque a data estava mais próxima do que o imaginado, uma estimativa para 2019, e outra porque levantou a dúvida se a Disney retiraria ou não suas produções em parceria com a Marvel Studios e a Lucasfilm. Pois bem, agora temos uma resposta oficial.

De acordo com o site Deadline, a Disney decidiu retirar ambas produções da grade de programação da Netflix, ou seja, tanto os conteúdos da Marvel quanto da Lucasfilms sairão do catálogo do canal de streaming em 2019. A informação veio por meio de Bob Iger, o CEO da Disney, em uma recente reunião de investidores. Segundo Iger, o plano da empresa com seu novo serviço de streaming é, basicamente, ir ao infinito e além. A plataforma "terá toda a produção do estúdio - animação, live action e Disney, incluindo Pixar, Star Wars e todos os filmes da Marvel", revela Iger.

Este novo investimento, incluído em sua lista uma programação repleta de exclusivos que são produções da Walt Disney Company, atualmente cerca de 500 filmes e 7.000 episódios das mais variadas séries de televisão, além de mais quatro ou cinco séries originais e três ou quatro filmes no mesmo seguimento. O novo serviço de streaming também será utilizado para abrigar produções exclusivas de orçamentos mais baixos que o normal para os padrões da empresa e servirá de casa para uma ampla produção de curtas metragens.

O que tudo isso significa para a Netflix?

Ainda não há dados reais sobre como essa audaciosa ação da Disney afetará a atual gigante do meio streaming. A Netflix nunca chegou a divulgar informações sobre a quantidade de visualizações que os filmes da Marvel e as produções da Lucasfilm possuem dentro da empresa, ou seja, não sabemos o quanto exatamente a empresa pode ser afetada com o anuncio da retirada desses produtos.

Esta questão fica ainda mais expansiva quando se calcula o número de famílias com crianças, e mesmo adolescentes, que estariam dispostos a pagar pelo serviço de exclusividade da Casa do Mickey, até porque, a sessão "Kids" da Netflix composta quase que majoritariamente por conteúdo da Disney. Levando em consideração que a Lucasfilm tem um rico universo de animações e longa metragem em live action (que apenas cresce) e dez anos de filmes da Marvel Studios, sem contar os desenhos que são de fato produções da Disney, a remoção de todo esse conteúdo da grade da Netflix é o início de uma grande dor de cabeça para muitos adultos.

Via   CB  
Imagens CB OC
Gabi Noronha
Khaleesi do horror, mantedora da zoeira e entusiasta da cultura pop!
COMPARTILHAR INSCREVA-SE

VER COMENTÁRIOS

Viu algum erro ou gostaria de adicionar alguma sugestão a essa matéria? Colabore, Clique aqui.