7 terríveis líderes de cultos que você não conhecia

08/11/18 às 15h46

Os cultos constituem um conjunto de atitudes e ritos pelos quais um grupo de fiéis adora ou venera uma divindade. Ao longo dos tempos, vários cultos já surgiram e vários líderes de cultos ficaram conhecidos na humanidade, como por exemplo Charles Manson.

Alguns desses cultos pregam valores deturpados e provam que não há fim para a quantidade de mal que os seres humanos são capazes de fazer. O que não faltam são líderes de cultos que fizeram coisas horríveis, e por ocuparem uma posição de liderança eles forçam seus seguidores a fazê-las junto com eles. Listamos aqui alguns líderes de cultos que não são tão conhecidos.

1 - Ervil LeBaron

Em 2017, Anna, uma das 50 crianças das 13 esposas de LeBaron, escapou do culto quando tinha 13 anos e escreveu um livro para contar o que acontecia no culto do seu pai. LeBaron fundou a Igreja do Cordeiro de deus depois de ter sido expulso da igreja que frequentava, por crer na poligamia. Em seu culto, ele era a voz de Deus e não podia ser desobedecido.

O culto foi fundado em 1971 e, em 1972, ele matou seu irmão que era líder de uma seita rival. Depois disso, LeBaron dirigiu uma matança baseada no fato que matar não era ilegal e sim um favor para as almas que estavam sendo mandadas para o céu. O número total de vítimas não é sabido, mas supostamente é entre 25 e 30. E o mais estranho é que seus seguidores continuaram matando mesmo seu líder tendo morrido em 1981.

2 - Tony Alamo

Ele e sua esposa Susan fundaram o Tony Alamo Christian Ministries na década de 1960, e desde o começo, tinham as características necessárias para um culto. Elas iam desde entregar posses mundanas até o ensinamento das crianças de certa forma. Tudo ia bem para Alamo, até que em 1982, sua esposa morreu e, certo de que ela ressuscitaria, ela não a enterrou.

Ele disse para as crianças de seu culto rezarem por Susan para trazê-la de volta e seis meses depois, quando ela não voltou à vida, Alamo culpou as crianças e as espancou. Isso fez com que uma lista de ações judiciais de abuso infantil e poligamia caíssem sob o líder do culto já que ex-membro disse que ele havia se casado com várias meninas que estavam sob os cuidados da igreja.

3 - Rod Ferrell

Em 1996, ele levou para um bangalô os adolescentes que participavam do seu culto a vampiros e, junto com Naoma Wendorf, os espancou até a morte usando uma barra de metal. Naoma era mãe de um dos membros do culto, uma menina de 14 anos chamada Heather.

Um ano antes, o culto de Ferrel tinha sido acusado de ter entrado em um abrigo de animais em que 50 deles haviam sido atacados, inclusive, vários mortos e um sacrificado. Segundo alguns amigos de membros do culto, eles não se limitavam a usar preto e pintar seus cabelos, eles estavam realmente bebendo sangue em vários rituais.

4 - Michael Ryan

O culto de Michael Ryan, militante neonazista, acontecia em uma fazenda de porcos em Nebraska. Em seu culto, ele fazia um julgamento baseado no que ele chamava de teste de braço. Um membro do culto segurava o braço em um ângulo de 45 graus enquanto Ryan pegava o pulso e o ombro e fazia perguntas a Deus com as respostas sendo sim ou não. Tais respostas seriam dadas através do braço da pessoa. E era com esse teste que ele via se as pessoas iam ou não se juntar ao culto, se as mulheres se juntariam a suas esposas e até mesmo se alguém iria apanhar.

Em 1985, o culto tinha cerca de 25 membros e a fazenda tinha se tornado o lugar de punições horríveis para os membros. Quando as autoridades invadiram, eles apreenderam 150 mil cartuchos de munição, armas automáticas e metralhadoras. Ryan foi condenado e passou 30 anos no corredor da morte.

5 - Valentina de Andrade

Em 1992, ela foi a primeira suspeita em uma investigação sobre o desaparecimento de uma criança e isso abalou um pouco sua relação com os membros de seu culto. Mas aqueles que continuaram a segui-la foram para Buenos Aires. Ela acreditava que extraterrestres estavam se comunicando com ela e queriam que ela usasse essas informações para fazer um bem maior.

Essas mensagens eram recebidas, primeiro, por seu ex-marido e depois diretamente por ela. Depois, quando ex-membros começaram a aparecer, é que se descobriu que o culto estava ligado a 19 vítimas, algumas assassinadas, porque no culto acreditavam que qualquer menino nascido depois de 1981 tinha a alma do diabo.

6 - Credonia Mwerinde e Joseph Kibweteere

Em 1984, Joseph Kibweteere disse ter visto a Virgem Maria e, não muito tempo depois, a ex-prostituta, Credonia Mwerinde, também disse tê-la visto. As duas moravam perto uma da outra. A partir daí começou um movimento para restaurar os Dez Mandamentos de Deus. O culto delas pregava que o mundo acabaria no final de 1999 e era praticamente o mesmo que a Arca de Noé.

Ninguém sabe ao certo o que acontecia no culto que atraiu mais de 4.000 membros. Como os membros estavam aterrorizados em quebrar algum dos dez mandamentos, eles nunca falaram muito. E algumas das atividades do culto se encerraram em 1998, quando as condições de vida em que as crianças do culto estavam sendo mantidas, foi exposta.

7 - Michel

O nome real era Jaime Gomez, mas ele era conhecido como o Professor, Michel ou Andreas, e o seu culto, que se chamava Buddhafield, parecia, do lado de fora, a festa mais animada dos anos 1980. Por fora era tudo iluminação espiritual, atividades em grupo e balé. Mas em 2006, as coisas desandaram e as pessoas descobriram as tentativas de pornografia gay e as acusações de agressão sexual.

O que Michel exigia de seus seguidores ia além da adoração, ele exigia que seus seguidores homens fizessem sexo com ele.

VER COMENTÁRIOS
Bruno Dias
EQUIPE FATOS DESCONHECIDOS, BRASIL
COMPARTILHAR INSCREVA-SE
Viu algum erro ou gostaria de adicionar alguma sugestão a essa matéria? Colabore, Clique aqui.