7 países com histórias insanas que você nunca ouviu falar

13/09/17 às 16h32

Não é novidade para ninguém que nossa história mundial é cheia de marcas, sendo que muitas delas registram conflitos bastante sangrentos que acabaram deixando consequências pesarosas para muita gente. Muito se escuta falar sobre a Revolução Francesa, ou mesmo a Guerra de Secessão, conflitos no Iraque e Afeganistão. E quem é que nunca estudou sobre os golpes militares? Principalmente o que ocorreu em nosso país. Temas como estes fazem parte do currículo escolar desde o ensino fundamental.

O fato é que existe muito mais do que isso. Nos limitamos a acreditar que conflitos como esses são coisas do passado e atualmente, temos que nos preocupar com outras coisas. Bom, a verdade é que muitos países ainda vivem sob regimes autoritários e enfrentam diariamente uma grande batalha consigo mesmo para conseguir sobreviver. Muitos sofrem mais de um golpe militar por ano, ou são obrigados a conviver com guerras civis.

Esta é uma parte da história antiga e atual que não é mostrada pela maioria dos noticiários, e exatamente por isso, grande parte do mundo não tem conhecimento. Pensando nisso, decidimos mostrar para vocês 7 países que construíram e ainda constroem, uma história maluca e conturbada. Confere aí!

1 - Gâmbia

Um fato bastante curioso sobre o país africanos, é que seus 2 primeiros presidentes, juntos, tiveram 53 anos de mandato. Exatamente isso! O primeiro, foi reeleito 5 vezes, sendo que o segundo governou por mais de 20 anos. Bom, depois disso o posto foi assumido por Dawda Jawara, no ano de 1962. Comparado aos outros, Jawara era um bom líder e não ouviam falar de atos corruptos por parte dele. Adotou políticas democráticas que valorizassem seu povo, deu liberdade às mídias e não praticava um governo autoritário.

Acontece que seus bons atos fizeram com que ele despertasse a fúria de outros líderes e criasse inimigos, que tentavam o derrubar a todo custo. Certa vez, as forças armadas de outros países tiveram que ir até a Gâmbia para salvá-lo, mas em 1964, por meio de um golpe militar, ele caiu.

Seu sucessor, ao contrário dele, parecia ser bem maluco. Um de seus primeiros atos foi abolir a democracia instaurada por Jawara, sem contar que se envolveu em diversos escândalos, desde que inventou uma erva que "curava a AIDS". Também dizia ter cura para bruxas, sequestrando mulheres e dando-lhes uma bebida venenosa.

2 - Brunei

Bolkiah é o atual sultão e líder autoritário de Brunei. Ele já foi um dos homens mais ricos do mundo, o que talvez possa ser justificado por usar o orçamento público em benefício próprio. O país é rico em petróleo, e por mais que seu líder não faça bom uso do dinheiro recolhido dos impostos de seus habitantes, Brunei ainda tem um dos maiores PIB's per capta do mundo.

Bom, o país não seria um lugar nada desagradável já que possui belas paisagens e grandes riquezas, porém, a liberdade de expressão de seu povo chega bem perto de zero. A imprensa não é livre para atuar da forma que conhecemos, sem contar que uma lei implantada no ano de 2014, pode prender pessoas por atos bem simples, inclusive, por celebrar o Natal. O fato é que o país é um bom lugar para pessoas que já tenham boas condições financeiras, pois caso contrário...

3 - Timor-Leste

O país sempre sofreu com grandes problemas. Inicialmente, eram colonizados e explorados pelos portugueses, mas conseguiram sua independência em 1975, logo após a Revolução Portuguesa. O fato é que essa "independência" não foi uma boa saída para o país. Aproveitando-se de toda a desordem que Timor-Leste enfrentava, a Indonésia resolveu então que seria um bom momento para invadir o país e declará-lo como parte de seu território.

Houve muita matança e abusos com os habitantes do local, e o que impressiona mais ainda, é que a Indonésia teve o apoio de outros países, pelo menos no início.

Em 1999, diante de uma grande pressão, a Indonésia teve que aceitar que a população se manifestasse. Uma votação foi organizada para saber se queriam independência ou não. A maioria votou em "sim", e o exército indonésio teve que se retirar, porém, não fizeram isso de forma pacífica.

Certificaram-se de queimar prédios do país para que um governo posterior fracassasse, sem contar que mataram, novamente, inúmeras pessoas. Bom, por mais que tenham sofrido tudo isso, conseguiram ter sucesso no final das contas, já que após o fim da ocupação indonésia, o país conseguiu se desenvolver.

4 - República Centro-Africana

A má gestão do país acabou os levando para o fundo do poço. Os governantes dão atenção somente para a capital, esquecendo do restante do país. Existe no país uma guerra civil que dura mais de uma década. O primeiro líder realmente democrático que a República Centro-Africana teve (CAR) teve, morreu poucos anos depois de assumi, em um acidente de avião que foi no mínimo, suspeito. A partir daí, o caos foi instaurado.

Quando Bokassa, um novo "imperador" assumiu, o país foi completamente à falência. Ele gastou cerca de um terço dos orçamentos públicos do país em sua cerimônia de coroação, e acredite, isso era muito para a situação do país naquela época. Seu governo foi assustador, visto que ele era bastante violento.

Da mesma forma de alguns outros, a liberdade de expressão não existia e a mando dele, milhares de estudantes foram executados enquanto protestavam em busca de direitos. Com a ajuda do Estado Francês, Bokassa foi derrotado, e seu antecessor, que antes havia sido derrotado, assumiu novamente, porém, não durou muito e foi derrotado novamente.

Conseguiram a democracia em 1990, mas mesmo assim, não tiveram paz. Seu novo líder, eleito por meio de votações, apenas elevou o nível de stress de seus habitantes, instaurando uma caça às bruxas.

5 - Comores

Comores é uma república federal insular pouco conhecida, que compreende 3 de 4 ilhas localizadas no Oceano Índico. É um país novo, visto que possui pouco mais de 40 anos, porém, o curioso de tudo isso é que sempre foi marcado por muitas revoluções, 21 ao longo de sua pequena história.

Tudo começou no início de sua independência, quando uma das ilhas que reivindicavam, preferia ser governada pela França, foi aí que começaram a presenciar tais eventos, incluindo uma revolução maoísta, um presidente que foi encontrado morto em sua própria cama por um míssil antitanque, sem contar em suas longas ditaduras.

A verdade é que nem os comorianos sabiam ao certo quem queriam como líder, e se dividiam, apoiando diversas pessoas ao mesmo tempo.

Um caso bem inusitado na história do país é que um mercenário chamado Bob Denard, que sozinho, ou pelo menos é o que dizem, conseguiu derrubar quatro governos do país em nome da França. Foi líder do país durante um tempo, mas um golpe fez com que ele fosse preso por autoridades francesas.

As coisas não iam muito bem e no ano de 1997, 3 de suas ilhas tentaram se separar com o intuito de se transformarem em território francês, mas foram recusadas.

6 - Guiné-Bissau

Guiné-Bissau não é muito diferente de outros países africanos. Marcado por sempre ser palco de guerras civis, teve períodos mais estáveis logo após sua independência, o que é bastante irônico se comparado a outros países. Era ajudado por nações comunistas.

Permaneceram sob um movimento marxista durante muito tempo até conseguirem fazer a transição para democracia e começarem a praticar eleições diretas. Bom, foi aí que o caos começou de verdade.

Aconteceram várias tentativas de golpe aos líderes que assumiam o poder, sem contar que as guerras civis eram cada vez mais frequentes. Uma dessas guerras só teve fim quando o então presidente, Vieira, foi derrubado. No ano de 2005 ele foi reeleito, porém, foi assassinado 4 anos depois.

E qual a conclusão disso tudo? Bom, nenhum presidente chegou a cumprir de fato seus 5 anos de mandato no país.

7 - Turquemenistão

Este talvez seja mais um que você nunca tenha escutado falar, e está localizado na Ásia Central. Eram liderados pela União Soviética e na época, não possuía os investimentos necessários para um país sobreviver, sem contar que sofriam explorações do governo de Moscou e foram simplesmente excluídos do processo de desenvolvimento.

Logo após a independência do país, seu líder, Saparmurat Niyazov, viu em Josef Stalin um exemplo a ser seguido e começou a implantar duras medidas no país. Só pra que você tenha uma ideia, milhões foram gastos para fazer estátuas de ouro de Niyazov, sem contar que seus  livros deveriam ser conhecidos pelas pessoas que queriam tirar carteira de motorista.

Por mero capricho, proibiu o uso de inúmeras coisas, como fumar tabaco, pelos faciais, jogos, e até mesmo os cães. Ele morreu no ano de 2006, e deixou os habitantes do país com uma pontinha de esperança por um líder melhor, mas não aconteceu.

O novo líder simplesmente derrubou as antigas estátuas, construindo outras ainda maiores e mais caras com o próprio rosto.

E então pessoal, o que acharam? Conhecem algum outro lugar que não poderia ter ficado fora de nossa lista? Diz pra gente aí nos comentários!

Isabela Ferreira
EQUIPE FATOS DESCONHECIDOS, BRASIL
COMPARTILHAR INSCREVA-SE

VER COMENTÁRIOS

Viu algum erro ou gostaria de adicionar alguma sugestão a essa matéria? Colabore, Clique aqui.