7 maneiras como o futuro pode mudar seu cérebro

17/04/17 às 18h50

O cérebro pode ser considerado como a principal máquina do corpo humano, e é visto como a matriz de todo o nosso sistema nervoso, já que ele é relevante, pois possui todos os controles das atividades corporais, abriga a memória, consciência, emoção, pensamentos e lembranças. Além disso, possui forte interpretação e identificação do mundo que o cerca.

Percebendo a importância desse órgão, o mundo tem trabalhado para aperfeiçoá-lo. A redação da Fatos Desconhecidos foi atrás e separou sete coisas que podem transformar o nosso cérebro no futuro. Confira.

1 - Nossos cérebros estão diminuindo

Se comparado à outros anos, quando as pessoas eram menos domesticadas e lutavam para sobreviver diariamente através da caça e afins, hoje nós temos uma vida cheia de facilidades, onde tudo é movido e feito com apenas um clique. Aparentemente isso é bom, mas o nosso cérebro é controlado através das exigências do nosso sistema nervoso, sendo assim, a tendência é que eles encolham.

Se aquele ditado científico onde diz que "quanto maior o cérebro mais a pessoa é inteligente", for verdade, isso pode ser motivo de preocupação.

2 - Implantes podem nos conectar à Internet

Como no filme Matrix, o CEO da empresa SpaceX, Elon Musk, afirmou recentemente que quer inovar uma tecnologia que pretende facilitar a interação entre computador e cérebro. Mais detalhes sobre isso ainda corre em segredo, mas o que se sabe é que o dispositivo deve receber o nome de Neurolink. Além disso, várias marcas já se aliaram à nova tecnologia.

O dispositivo está em fase de concepção, e, de acordo com Musk, deve ser implantado de forma invasiva.

3 - Telepatia pode se tornar possível

A comunicação direta e a distância entre duas mentes, conhecido como telepatia, pode ser comum nos próximos anos ou décadas. Isso porque cientistas desenvolveram maneiras de mapear nosso cérebro usando máquinas. Porém, devido à complexidade do próprio cérebro e do sistema nervoso, responsável por ajudar o cérebro se comunicar com o resto do corpo, esses mapas estão atualmente incompletos. No entanto, uma vez que temos o suficiente para trabalhar, podemos começar a ler e entender como o sistema realmente funciona em um nível superior e, possivelmente, duplicá-lo.

Cientistas disseram ainda que existem procedimentos invasivos e não-invasivos ainda em desenvolvimento. O procedimento invasivo consiste em abrir o crânio humano e o cérebro e implantar um dispositivo que atuaria como um transmissor e receptor de mensagens. O método não invasivo e obviamente mais preferido seria um procedimento chamado "estimulação magnética transcraniana".

4 - Cultivação de cérebros em laboratórios

No laboratório de biologia molecular de MRC Cambridge, no Reino Unido, vários cérebros humanos estão sendo cultivados. O processo é provisório, e tem como objetivo transformar a pele humana em células funcionais do cérebro, que não são cultivados dentro de um crânio, embora eles devem seguir o mesmo processo de desenvolvimento como se eles estavam crescendo dentro de uma pessoa dentro de um útero.

Os cérebros são alimentados com fluidos ricos em nutrientes a cada poucos dias, e porque esses cérebros de bebê praticamente não têm sistema imunológico, tudo o que entra em contato remoto com eles deve ser completamente esterilizado.

5 - A tecnologia pode nos deixar ansiosos

As recentes tecnologias são lançadas com um alvoroço de felicidade pela maioria das pessoas. Alguns objetos nos provoca euforia só de imaginarmos passar horas e horas em ambientes virtuais. Porém, o que muitos de nós não sabemos é que o período gastos nesses ambientes ao longo do tempo podem nos deixar ansiosos, além disso, nos deixam lentos para reagir ao nosso mundo real.

Especialistas em psicologia advertem para o uso da Internet, já que, segundo eles, o "vício na Internet" está criando uma geração inteira que medica seu vício com mais uso de Internet, que é como curar sua ressaca por consumir mais álcool, o que não é eficaz.

6 - A memória será conectada à Internet

Atualmente não é preciso ter muita idade para sofrer com o problema de "perda de memória", mas essa dificuldade parece que não vai existir daqui a alguns anos. Isso porque a nossa memória poderá depender totalmente da Internet. Isso significa que qualquer coisa que você precisar saber ou se lembrar a sua memória vai estar sempre "afiada".

É como lermos um livro hoje sobre algum assunto e daqui a alguns dias ou meses esquecermos do assunto, não é mesmo? Com essa tecnologia pode ser que evite isso.

7 - Autenticação neural

A impressão digital chegou e substituiu a assinatura, mas ao que tudo indica outro fenômeno deve chegar e tomar o lugar desse modelo. Assim como a digital, a retina também é exclusiva de cada ser humano, sendo assim, a nova tendência do futuro pode se tornar os mapas cerebrais de atividade neural.

Qual é a sua opinião sobre isso? Comente aqui em baixo. Não esqueça também de compartilhar com seus amigos.

Ultra Curioso
Ultra Curioso o acervo de um dos maiores sites de curiosidades brasileiros.
COMPARTILHAR INSCREVA-SE

VER COMENTÁRIOS

Viu algum erro ou gostaria de adicionar alguma sugestão a essa matéria? Colabore, Clique aqui.