7 lugares que o homem tornou amaldiçoados

13/09/17 às 15h52

Não é novidade nenhuma o mal que o homem faz para o meio ambiente, certo? Bom, devido a poluição, por exemplo, alguns lugares se tornam completamente inabitáveis, e não estamos falando apenas para os humanos, alguns deles se tornam inabitáveis até para os animais, como alguns rios poluídos que existem por aí.

Tendo em mente que algumas pessoas não fazem ideia de que existem lugares assim, nós separamos alguns locais que parecem estar amaldiçoados pelo homem, seja por radiação, por causa da mineração e coisas do tipo. Então, caros amigos, confiram agora a nossa matéria com os 7 lugares que o homem tornou amaldiçoado:

1 - Centralia, EUA

A cidade de Centralina foi fundada ainda em 1866, e na época, trazia muita prosperidade para os cidadãos americanos. Depois de muito tempo de mineração de carvão na cidade, em 1962, um incêndio começou na cidade, queimando muitas casas. Bom, mas por que diabos um incêndio fez com que a cidade fosse amaldiçoada? O que acontece caros amigos, é que pelo fato da cidade estar repleta de carvão, inclusive no subsolo, o fogo continua até hoje, mas é claro que não é com grande intensidade. Segundo especialistas, o incêndio pode durar cerca de 250 anos. Talvez nossa matéria sobre a cidade que pega fogo há 50 anos possa explicar mais a situação de Centralia.

2 - Mar de Aral, Uzbequistão

Não podemos discordar que a mão o homem, direta ou indiretamente, causa terríveis danos ao meio ambiente. Um exemplo é o Mar de Aral, na Ásia Central. Por causa do cultivo de algodão, políticas de irrigação agressivas implementadas pelos soviéticos transformaram um dos maiores lagos do mundo em um deserto. Em cerca de 40 anos, o quarto maior lago do mundo secou. Cerca de 60 mil quilômetros quadrados de água, evaporou completamente, sobrando apenas 10% do lago.

3 - Wittenoom, Austrália

O homem parece saber muito bem como destruir completamente um lugar. A cidade de Wittenoom, na Austrália, fica a cerca de 1.100 km de Perth, e hoje é uma verdadeira cidade fantasma por causa de um acidente industrial. A cidade foi contaminada pela extração de asbestos azul, o que fez com que todo mundo deixasse a cidade ainda na década de 70.

4 - Picher EUA

Como aconteceu em vários lugares dos EUA, a cidade de Picher, estado de Oklahoma, teve prosperidade até metade do século 20, na área da mineração. A maior parte do chumbo da artilharia americana usada nas duas grandes guerras eram tirados de lá, além do zinco. Em 1970, as empresas começaram a sair da cidade, deixando um lugar decadente e acúmulos de resíduos de mineração. Em 2006, a Agência de Proteção Ambiental dos Estados Unidos exigiu a evacuação da cidade. Hoje em dia, o lugar parece um cenário pós-apocalíptico. Alguns dizem que se o mundo acabasse, ele ficaria bem parecido com essa cidade.

5 - Fukushima, Japão

Lembram do acidente de Fukushima? Para quem não lembra, a gente dá uma refrescada na memória. Bom, um dia depois de um terremoto forte, seguido de tsunami, uma explosão acabou destruindo as paredes que protegiam um reator da usina nuclear. O governo japonês afirmou que a estrutura de metal que envolvia o núcleo do reator não tinha sido danificada, e por isso o vazamento resultante da explosão era pequeno.

O problema é que desde o acidente, que aconteceu em 2011, a radiação vem aumentado. Para vocês terem uma ideia, esse ano a empresa Tepco, que opera a central nuclear de Fukushima, afirmou que foi registrado um nível recorde de radiação no local e um buraco em uma parte de metal do sarcófago do reator número 2. Segundo a empresa, "a radiação pode alcançar 530 sieverts por hora". Essa quantidade de radioatividade, caros amigos, poderia matar um homem na mesma hora.

6 - Pripyat, Ucrânia

No dia 26 de abril de 1986 ocorreu a explosão de um dos reatores da usina nuclear de Chernobyl, na Ucrânia. A explosão gerou um incêndio que durou cerca de 10 dias, além de lançar materiais radioativos no meio ambiente da região, bem como por extensas áreas da Europa, especialmente Ucrânia, Belarus e Rússia. A área em volta da usina foi completamente evacuada, e a zona de exclusão, que se estende por um raio de 30 km, é patrulhada por policiais armados com fuzis AK-47. Atualmente, o nível elevado de radiação não é considerado seguro para moradia, mas é possível fazer turismo no lugar. Você arriscaria?

7 - Cooperativa Química Siberiana, Sibéria/Rússia

A Cooperativa Química Siberiana é considerada um dos maiores polos químicos do mundo, isso sem falar nas 125 mil toneladas de resíduos sólidos que contaminaram o solo da área. Por causa da chuca e do vento, tais resíduos da cooperativa acabam sendo levados para os locais próximos. Esses resíduos, infelizmente, compromete a água da região e causa morte de muitos animais.

E aí, já sabiam que o homem praticamente destruiu todos esses lugares? Comentem!

Mateus Graff
EQUIPE FATOS DESCONHECIDOS, BRASIL
COMPARTILHAR INSCREVA-SE

VER COMENTÁRIOS

Viu algum erro ou gostaria de adicionar alguma sugestão a essa matéria? Colabore, Clique aqui.