7 coisas que você precisa saber sobre o Rorschach

13/04/18 às 17h21

Watchmen é uma das graphic novels mais importantes da história dos quadrinhos. Escrita por Alan Moore e ilustrada por Dave Gibbons, ela foi lançada em 1987 em um cenário político-social tenso em todo o mundo. Apresentando uma realidade alternativa, a trama mostra como tudo teria sido diferente caso os Estados Unidos tivessem ganhado a Guerra do Vietnã graças a Dr. Manhattan, que conseguiu poderes extraordinários após um grave acidente radioativo, e caso Richard Nixon ainda fosse presidente do país. Há heróis neste mundo, diferente do que estamos acostumados a ver. Eles são apenas pessoas comuns dispostas a fazer alguma algo de bom e, para isso, usam fantasias. Apesar de tentar ajudar, os chamados heróis não são bem vistos pela sociedade. Nem mesmo pelas pessoas que tentam salvar. Eles são encarados como vigilantes que agem sem lei ou qualquer tipo de código, e acabam conhecidos como Watchmen.

A obra foi adaptada para o cinema pelas lentes de Zack Snyder. Em termos de adaptação pura, o filme é um dos melhores de seu gênero. Entre os integrantes do grupo, Rorschach sempre chamou muita atenção. Vestido com uma máscara, ninguém nunca viu seu rosto. Ele é considerado um sociopata e o terror do submundo. Ele não possui compaixão e tem seu próprio código de moral. Apesar de assustador, no fundo, Rorschach é um dos membros mais sensatos da equipe. Talvez atrás apenas de Ozymandias.

O personagem costuma ser querido entre os fãs. Não por representar o altruísmo heroico, mas por não ter medo de bater de volta seja em quem for. A história em si e todos seus personagens são bastante complexos. Tentar entender Rorschach é um desafio maior ainda. Sendo assim, separamos algumas curiosidades sobre o personagem. Desde sua criação até alguns fatos desconhecidos do geral.

1 - Ele foi inspirado nos personagens Questão e Mr. A

Alan Moore precisou primeiro fazer uma carreira antes de se isolar do mundo para se dedicar às suas próprias criações. Ao trabalhar na Marvel Comics em Miracleman, ele imaginou como seria escrever uma história com super-heróis mais sombrios e realistas. Quando passou para a DC, ele demostrou interesse nos personagens da Charlton Comics recém adquiridos pela empresa. Contudo o editor da época, Dick Giordano, não se sentiu confortável em deixar Moore assumi-los, por isso incentivou o artista a trabalhar nos seus próprios. Então ele criou suas versões. Assim, Besouro Azul se tornou Nite Owl, Átomo virou Dr. Manhattan e Questão foi a inspiração para Rorschach - assim como Mr. A, ambos personagens criados por Steve Ditko.

2 - Sua personalidade foi inspirada no objetivismo de Ayn Rand

Para criar Questão e Mr. A, Steve Ditko, por sua vez, se inspirou na filosofia da escritora russa Ayn Rand. Apesar de Alan Moore ter comentado que achava a abordagem de Rand "risível", ele tinha grande respeito por Ditko, apesar de suas grandes diferenças políticas. No fim das contas ele acabou adotando parte da filosofia da escrita por conta de seu colega. Por isso, ao longo da história podemos ver que Rorschach defende valores como nacionalismo e absolutismo moral. Além de expressar regularmente seu desdém pelos resíduos da sociedade.

3 - Tem mais cameos que Stan Lee

Exageros à parte, Rorschach foi um personagem tão marcante na história dos quadrinhos que ele é constantemente homenageado por outros artistas em suas obras. É fácil encontrar o personagem ilustrado em diversos mundos diferentes, sempre como uma espécie de easter egg. Por exemplo, ele aparece em Reino do Amanhã em um bar no qual Superman discursa. E chegou também a aparecer na Marvel, em um motim em Astonishing X-Men Vol. 3 #6, de Joss Whedon, Jonh Cassaday e Laura Martin.

4 - Teve influências de Herbie Popnecker

Herbie Popnecker foi um personagem da Era de Prata. Ele era um garotinho obeso que conseguia seus superpoderes por meio de um pirulito. Uma de suas maiores características era seu jeito pausado de falar e sem demonstrar qualquer tipo de emoção. Alan Moore já expressou sua fascinação por esse personagem, chegando a citá-lo como um de seus favoritos. De acordo com informações, Moore se inspirou nele para construir o discurso fragmentado de Rorschach.

5 - Jackie Earle Haley fez seu próprio traje no filme

Goste ou não da adaptação cinematográfica de Watchmen, é impossível negar o brilhantismo na interpretação de Jackie Earle Haley como Rorschach no filme. De sua expressão corporal ao minucioso tratamento que ele deu para sua voz, a caracterização do personagem é sensacional. O ator se dedicou inteiramente para o projeto. Sua ferocidade foi tanta que ele até fez a roupa cafona de Rorschach e gravou a audição para o papel da sala de sua casa. Quando Zack Snyder conferiu o vídeo, não teve dúvidas sobre quem escalar.

6 - Sua roupa quase foi outra

Depois de tanto tempo, é difícil imaginar Rorschach sem o seu sobretudo marrom e chapéu. Mesmo assim, ele passou perto de ter outro estilo de roupa. Originalmente, o personagem foi imaginado usando uma segunda pele no corpo inteiro, que teria a mesma tintura de sua máscara. Por cima disso ele ainda vestiria um sobretudo azul e luvas vermelhas. O que nos faz pensar que nem sempre a primeira versão é uma boa ideia.

7 - Não era para ele morrer

Alan Moore não tinha planos de matar seu personagem no início, contudo no decorrer da história ele percebeu que seria muito improvável ele conseguir chegar ao final de tudo. O autor disse que, em determinado momento, compreendeu que, devido ao rígido código moral de Rorschach e ao trauma sofrido na infância, o que ele queria mesmo era morrer com dignidade.

O que você acha sobre Rorschach? Qual sua opinião sobre Watchmen? Comente com a gente suas impressões sobre a história e o personagem.

Via   CBR  
Gabi Noronha
Resumindo, é basicamente isso! Mais aventuras em Instagram: @gabinoronhaf
COMPARTILHAR INSCREVA-SE
Viu algum erro ou gostaria de adicionar alguma sugestão a essa matéria? Colabore, Clique aqui.