7 coisas modernas que já existiam muito antes de nós

13/09/17 às 15h39

Você já ouviu falar em "Oopart"? Esse é um acrônimo em inglês para a expressão "Out of place artifact" que significa em português, "artefato fora do lugar". Essa terminologia foi criada por Ivan T. Sanderson. Um naturalista e criptozoologo norte-americano que criou a palavra para designar todo objeto histórico, arqueológico e/ou paleontológico que desafia a lógica científica. Essa lógica pode ser questionada quando analisamos a cronologia das civilizações e suas tecnologias visionárias. Por exemplo, as pirâmides são Oopart, uma vez que são construções muito a frente do tempo em que viveu a civilização egípcia.

Os cientistas convencionais não são adeptos dessa terminologia, uma vez que somente aceitam explicações naturais.  Os cientistas mais abertos, assim como investigadores aventureiros, aceitam o termo. E buscam não somente explicações físicas e concretas, mas também inúmeras possibilidades misteriosas, como influências de inteligência extraterrestre e outras correntes espiritualistas.

Seja qual for a sua crença, aqui vai uma lista de 7 objetos que até hoje não são compreendidos completamente pela ciência e que desafiam a lógica temporal de suas tecnologias, sendo verdadeiros Ooparts:

1 - Sistema de esgoto

Desde a formação das primeiras sociedades, tendo por base o período Neolítico (Idade da Pedra Polida) onde teve início as primeiras formas de agricultura, criação de animais e fixação de território, os seres humanos sentiram a necessidade de desenvolver um sistema de tratamento específico, para suas necessidades fisiológicas.

Existem registros de construções de sistemas de irrigação na Mesopotâmia há 4.000 a.C. Nas cidades de Nipur (Índia - foto acima) e na Babilônia (ambas, cerca de 3.750 a.C) há registros de construção de galerias de esgotos pluviais e banheiros públicos nas cidades.

2 - Próteses humanas

A prótese de apenas um dedo foi descoberta em uma múmia egípcia feminina com mais de 3.000 mil anos, segundo matéria publicada pelo site Live Science. Os pesquisadores acreditam que essa talvez seja a prótese mais antiga do mundo. O seu estudo é de extrema relevância a respeito da medicina no período da antiguidade.

3 - Baterias

O arqueólogo alemão Wilhelm Konig fez uma descoberta impressionante em 1938, nos arredores da cidade de Bagdá, no Iraque. Os cientistas verificaram que o artefato da imagem é capaz de gerar energia, mais precisamente 1 volt de eletricidade. A investigação datou o objeto com mais de 2 mil anos.

O artefato é composto com vasos de barro e rolhas de asfalto. As jarras eram preenchidas com líquidos ácidos, como vinagre ou vinho, que são soluções eletrolíticas capazes de gerar eletricidade. A melhor explicação encontrada por alguns estudiosos foi relacionar o objeto com uma bateria. Há acadêmicos que discordam da interpretação que permanece sendo um mistério para ciência.

4 - Lança-chamas

A marinha bizantina ficou conhecida por ganhar inúmeras batalhas com sua arma secreta: o famoso "fogo grego". O artefato incendiário funcionava com o uso de bocais pressurizados ou sifão que atirava fogo sobre os inimigos. Os bizantinos conseguiram salvar Constantinopla duas vezes da invasão árabe, devido a vantagem tecnológica de sua arma. A receita para fazer o "fogo grego" até hoje permanece desconhecido.

5 - Hodômetro

O instrumento utilizado para medir a velocidade dos carros não é uma invenção tão moderna quanto se imagina. A referência mais antiga sobre um dispositivo capaz de medir a velocidade é relacionado a Arquimedes de Siracusa, um matemático, físico, engenheiro, inventor e astrônomo da Grécia Antiga. Arquimedes teria criado um objeto capaz de estabelecer a velocidade de militares e civis, por exemplo, a velocidade de um navio, mas também a sua própria velocidade.

6 - Óculos

Os primeiros registros que se tem sobre os óculos remete aos textos do filósofo chinês Confúcio, que são datados de 500 a.C. Os óculos nesse período não tinha a função de ajustar os problemas de visão dos chineses, nem mesmo como proteção dos raios solares. Os óculos eram utilizados para esconder expressões faciais, principalmente quando as pessoas queriam chorar, assim como também serviam para separar as pessoas por distinção social.

7 - Computador

Essas peças antigas foram descobertas por mergulhadores no ano de 1900, quando exploravam um local de naufrágio que havia ocorrido há mais de 2 mil anos. Os pesquisadores concluíram que as peças faziam parte de uma espécie de computador, construída pelos gregos no século 1 a.C.

Eles descobriram que a máquina funcionava como um relógio astronômico, que só seria construído novamente 15 séculos depois. Os estudiosos conseguiram recriar o computador e hoje ela está exposta no "Museu Arqueológico Nacional de Atenas". O nome do primeiro computador da humanidade foi batizado de "Máquina de Anticítera".

E aí? Ficou impressionado? As civilizações antigas eram mesmo, muito mais avançadas do que poderíamos imaginar. Não esqueça de deixar o seu comentário e aproveite também para compartilhar a matéria com seus amigos.

Ana Luiza Andrade
EQUIPE FATOS DESCONHECIDOS, BRASIL
COMPARTILHAR INSCREVA-SE

VER COMENTÁRIOS

Viu algum erro ou gostaria de adicionar alguma sugestão a essa matéria? Colabore, Clique aqui.