Há 250 anos as pessoas vêem este estranho navio fantasma navegando pelos mares

26/07/17 às 13h29

Existe uma chance de você já ter ouvido histórias sobre o Holandês Voador, principalmente se é fã da franquia de filmes Piratas do Caribe e acompanha as histórias do cinema.

Na franquia de Hollywood, o Holandês Voador é famoso por espalhar o terror pelos mares, ao mesmo tempo em que é capaz de navegar por baixo das águas, como um submarino. Assim que os marinheiros e piratas são absorvidos pelo poder do navio fantasma, eles perdem a própria humanidade e podem ter partes do próprio corpo ligadas à embarcação assombrada.

Apesar da ideia ser perfeita para uma história de pirata, ela não veio da cabeça dos roteiristas de Piratas do Caribe. A inspiração para o navio, na verdade veio de uma lenda real que menciona o navio.

De acordo com a lenda, o Holandês Voador é um navio fantasma mal assombrado que está fadado a navegar pelos mares pela infinidade, sem poder voltar para casa. A origem do mito pode ser traçada até o século 17, quando o folclore náutico ganhou muita força entre marinheiros supersticiosos.

Os primeiros relatos escritos que mencionam o navio datam do século 18 e descrevem as visões de outro mundo causadas por encontros com o Holandês Voador. Outros relatos continuaram aparecendo ao longo dos séculos 19 e 20. A maioria dos documentos declara que o navio parece diferente das embarcações comuns, já que sempre emana um estranho brilho fantasmagórico.

No folclore dos mares, o encontro com o navio fantasma sempre foi visto como algo extremamente negativo. A crença é de que o navio anuncia a pior presságio que alguém pode ter na vida. Se alguém avistasse o Holandês Voador, certamente o azar começaria a perseguir o indivíduo ou até mesmo todos os membros da mesma embarcação.

Existem vários supostos relatos que revelam encontros com o navio mal assombrado. O escritor Nicholas Monsarrat supostamente foi uma das testemunhas do fenômeno no Pacífico enquanto servia como oficial da marinha na Segunda Guerra Mundial. A experiência foi relatada no seu livro The Cruel Sea, de 1951.

Talvez, ainda hoje o relato mais popular tenha sido feito pelo então príncipe Jorge, futuro rei Jorge V, enquanto ele completava uma jornada de três anos nos mares com seu irmão mais velho, o príncipe Alberto Vítor, o futuro rei Eduardo VIII. Os diários de bordo reais relatam eventos de avistamento do Holandês Voador em 11 de julho de 1881. A ocorrência teria acontecido na costa da Austrália, entre as regiões de Melbourne e Sidney.

Conforme descrito nos diários, o navio fantasma teria aparecido com um estranho brilho avermelhado sobrenatural. Assim que o navio do príncipe se aproximou do local em que a embarcação misteriosa deveria estar, não foram encontrados sinais de barcos ou rastros seguindo para nenhuma direção, ainda que o mar pudesse estivesse pacífico e a noite estivesse clara.

Muita gente tentou encontrar uma explicação lógica por trás das histórias do Holandês Voador e suas assombrações. Alguns dizem que se trata de uma tripulação amaldiçoada por conta das ações criminosas que cometeu, incluindo pirataria e assassinatos. Ao mesmo tempo, as pessoas tentam descobrir quem comanda o barco assombrado, já que os relatos das aparições contam não haver capitão.

Ainda hoje, o fenômeno do Holandês Voador não tem uma explicação entre navegadores e marinheiros, então só nos resta aguardar uma resposta por trás da ilusão de óptica ou manipulação psicológica. Ou quem sabe, uma resposta que desvende mesmo os motivos do além.

O que você acha da história do navio amaldiçoado? Qual será a verdadeira explicação por trás de tantas visões semelhantes entre navegadores? Nos dê sua opinião e compartilhe a história!

PH Mota
EQUIPE FATOS DESCONHECIDOS, BRASIL
COMPARTILHAR INSCREVA-SE

VER COMENTÁRIOS

Viu algum erro ou gostaria de adicionar alguma sugestão a essa matéria? Colabore, Clique aqui.