Essa senhora de 97 anos queria vender sua casinha, mas ninguém acreditou quando a viu por dentro

31/03/17 às 15h55

Uma senhora de 96 anos, moradora de Toronto, no Canadá, está vendendo uma casa que é praticamente uma estrutura de viagem no tempo. A residência de 72 anos é incrivelmente impecável, com decorações completas por todos os lados, criando um ar de um cenário que parece saído direto das décadas de 50 e 60.

Localizada na região oeste de Toronto, no bairro Bloor West Village, a casa foi construída na década de 40 e está a venda por um valor de 699.000 dólares canadenses. Do lado de fora, a residência parece apenas uma construção comum, sem muitas diferenças de qualquer casa que você possa visitar. O lado de dentro, no entanto, esconde surpresas impressionantes.

Cada centímetro da residência de dois andares está decorado e organizado perfeitamente. Ao menos perfeitamente para quem tinha uma casa na década de 40 - ou ama o estilo nostálgico, ainda hoje.

Sem nenhum treinamento profissional, a mulher dedicou grande parte da sua vida a estudar e praticar a arte do design de interiores, celebrando a valorização de sua casa. Quando a residência se tornou motivo de reportagens e investigação de curiosos e especialistas, ela ficou completamente empolgada. "Aos 96 anos, finalmente estou sendo reconhecida", comentou.

A casa está em condições impressionantes e parece ter passado décadas de preservação, completamente intocada. Por 72 anos, a dona de casa e sua família conseguiram manter o clima nostálgico da época em que ela foi comprada.

"Eu sempre tentei ser individual, seguindo o meu próprio estilo", explicou a mulher. "Eu gosto de cores leves e objetos que combinam bem. Prefiro o tom sobre tom do que cores muito vidas", comentou quando foi procurada para uma entrevista especial sobre sua casa.

De acordo com a própria senhora, que não foi identificada, a paleta de cores da residência foi escolhida de acordo com as cores favoritas dela: rosa, roxo, azul e verde.

Depois de anos se dedicando à decoração da casa, a mulher está muito triste de ter que deixar o local para viver numa comunidade para aposentados. Apesar de precisar sair da residência, ela garante que vai levantar alguns de seus objetos favoritos e espera que uma pessoa bem dedicada passe a morar ali.

Além dela, alguns familiares também vão levar objetos importantes que fazem parte da decoração. A filha da dona da casa, por exemplo, já garantiu que vai levar o jogo da sala de jantar.

A própria filha de decoradora gosta de lembrar de como todos da casa sempre se envolveram na paixão da mãe. Apesar disso, o marido da mulher tinha uma frase recorrente: "Você pode decorar o quanto quiser, mas nada de rosa no quarto principal".

Por causa disso, ela acabou criando um quarto só para si. O ambiente é o favorito da decoradora dentro da casa e foi decorado inteiramente em rosa. A mulher ama tanto o ambiente que espera reproduzi-lo em sua nova moradia. Como parte do conjunto, seu banheiro também carrega vários detalhes em rosa, que combinam com decorações em dourado para criar um visual completo.

Apesar da maioria da mobília e decoração ser oriunda de muito antes disso, a casa passou por uma grande reforma em 1965. Na ocasião, um retoque nos acabamentos e na estrutura local acabou ajudando a renovar a residência. Ainda assim, algumas peças ainda são completamente originais de décadas atrás, como o caso do forno Moffat, típico da década 50 e ainda em funcionamento.

Nem mesmo o porão da casa escapou do cuidado e dedicação da dona, que criou um ambiente completo de diversão por ali, sem a ajuda de nenhum designer profissional. Além de sofás e cadeiras, existe um bar que permite que os presentes aproveitem drinks variados enquanto se divertem.

Mesmo décadas depois de reformar sua casa, essa senhora continuou a se dedicar para mantê-la bonita e impecável, como se ainda estivesse na década de 60.

O que você achou da decoração criada pela mulher? O que mais gostou dentro do ambiente?

Via   HGTV     Interiorator  
PH Mota
EQUIPE FATOS DESCONHECIDOS, BRASIL
COMPARTILHAR INSCREVA-SE

VER COMENTÁRIOS

Viu algum erro ou gostaria de adicionar alguma sugestão a essa matéria? Colabore, Clique aqui.