Conspiracionistas estão dizendo que esse crânio pode ser a prova de vida fora da Terra

19/07/17 às 14h28

As teorias conspiratórias e os entusiastas continuam a defender a existência dos alienígenas como vemos nas obras de ficção da TV, da literatura e do cinema, mas a ciência ainda não conseguiu comprovar a vida fora da Terra. Porém, algumas descobertas misteriosas continuam a colocar dúvidas e mistérios ao redor do tema.

O crânio da Zelândia é considerado um dos achados mais misteriosos no ramo da ufologia e estudo sobre alienígenas. Enquanto alguns acreditam que o crânia pertenceu a aliens que visitaram a Terra há centenas de anos, outros especulam que pode se tratar de uma espécie desconhecida que vivia em nosso planeta no passado. Outros, no entanto, suspeitam que tudo não passa de uma farsa bem elaborada.

A história do crânio da Zelândia é relativamente recente. Ela foi descoberta em julho de 2007 por trabalhadores que estavam trabalhando na substituição de canos numa casa na área de Ølstykke, que faz parte da Zelândia, a maior e mais povoada ilha da Dinamarca. Apesar de ter chamado atenção da mídia local na época, o crânio só foi analisado em 2010.

Cientistas da Escola de Medicina Veterinária local fizeram uma análise da caveira encontrada e eventualmente determinaram que não eram capaz de solucionar o mistério do crânio. As dúvidas eram tantas, que eles não conseguiram nem mesmo determinar qual a espécie da criatura encontrada.

Depois disso, o crânio foi encaminhado para o Instituto Niels Bohr, em Copenhague. Assim como os companheiros veterinários, os cientistas desse local não foram capazes de fornecer detalhes sobre a descoberta, mas conseguiram encontrar uma resposta crucial. Testes de carbono revelaram que o crânio tinha quase mil anos de idade, com estimativas de vida por volta dos anos de 1200 a 1280.

Na intenção de descobrir mais sobre o crânio, pesquisadores escavaram a área em que ele foi encontrado. Dentre outras coisas, no local foram encontrados ossos de animais, machados de pedra e outros artefatos que, segundo os pesquisadores, se originavam do período Neolítico.

Em comparação com crânios humanos comuns, o crânio da Zelândia possui diversas diferenças logo no primeiro contato. Além de ser mais largo, ele tem cavidades oculares muito mais profundas e com aspectos ainda mais arredondados. As cavidades também são muito maiores do que as dos humanos normais e parecem menos centralizadas na face. Para completar, as narinas são bem menores e o queixo muito mais estreito e afinado.

A superfície do crânio da Zelândia também é muito mais lisa e macia ao toque, o que poderia ser um indicador de que pertenceu a uma criatura adaptada ou acostumada com ambientes mais frios. Os sinais do crânio também podem indicar uma inclinação a hábitos noturnos.

Para adicionar uma dose de mistério ao caso, a ilha em que o crânio foi encontrado já foi lar de um misterioso grupo de escritores.

Era na Zelândia que se localizava a Ordem da Luz de Pégasus. Dizem que a sociedade secreta de poetas e escritores jurou proteger coleções de artefatos alienígenas, incluindo uma misteriosa caveira deixada para trás por visitantes da constelação de Pégasus. A ordem foi formada no século 14 e entre seus membros estavam alguns dos mais influentes escritores da época e de toda a história, como William Shakespeare, Thomas Jefferson, H.G. Wells, e Ambrose Bierce.

Ainda que haja muitas teorias sobre os crânios, alguns ainda acreditam que todo o caso não passa de um boato bem elaborado que foi longe demais, principalmente porque ninguém sabe onde o crânio está localizado. Os céticos também apontam que a caveira está muito bem conservada e completa, sem nenhuma parte faltando.

O autor de um artigo sobre o crânio no site cético Skeptophilia declarou que é difícil acreditar em algo quando tudo que se tem são fotografias. "Uma fotografia. Nenhuma evidência real, já que nenhuma fonte menciona onde o crânio está atualmente, quem são os cientistas que fizeram testes de carbona ou nada mais", escreveu.

"Se isso é real, seria uma descoberta de abalaar a Terra, trazendo a questão inevitável de por que cientistas que estudaram o caso não estão disputando entre si até a morte para ser a primeira psesoa a escrever um estudo sobre isso."

E você, leitor, no que prefere acreditar? Será que temos o primeiro caso de um achado alienígena, estamos diante de uma espécie misteriosa ou só de mais uma mentira da internet? Conte para a gente nos comentários e compartilhe com seus amigos!

PH Mota
EQUIPE FATOS DESCONHECIDOS, BRASIL
COMPARTILHAR INSCREVA-SE

VER COMENTÁRIOS

Viu algum erro ou gostaria de adicionar alguma sugestão a essa matéria? Colabore, Clique aqui.