Ator de 13 Reasons Why revela que precisou de ajuda especial para viver seu personagem

19/06/17 às 11h42

Para quem não acompanhou, 13 Reasons Why é uma série com a temática muito forte que aborda o bullying e o suicídio por causa da depressão. Composta por personagens marcantes, a série surpreendeu a todos quando lançada e isso explica o seu grande sucesso mundial, chegando a ser uma das mais vistas na Netflix nesse ano. Acontece que com toda certeza não é fácil interpretar os papéis dela, principalmente o de Justin Prentice, que vive o personagem Bryce Walker e só quem assistiu ou leu o livro sabe o motivo e, melhor ainda, conhece o caráter do de Bryce. Justin então revelou em uma entrevista como foi viver o personagem e afirma que precisou de ajuda profissional para poder contracenar. Confira o que o ator contou pra gente:

"Eu pesquisei muito. Eu tinha um psiquiatra e um especialista em abuso sexual nos meus contatos[…] Assim como a maioria das pessoas, eu acho que é muito normal quando você ouve sobre um caso de estupro ou assédio sexual ficar imediatamente bravo com a pessoa que estuprou, o que é claro que eu fico. E isso é algo importante. Mas acho que tive uma visão mais profunda sobre o que está errado e o motivo dessas coisas acontecerem - me forcei a entrar na mente de pessoas assim (para viver Bryce) e como eles são capazes de fazer esse tipo de coisa […] Essas pessoas, elas devem ter um senso de arrogância para pensar que elas podem se safar de tudo por conta de esportes ou dinheiro ou poder ou o outra coisa. Mas acima de tudo, elas não são educadas sobre o que é consentimento e o que sexo deveria ser e o que deveria também ser um relacionamento saudável"

Prentice foi um pouco além e falou para todos sobre a cena de suicídio de Hannah que foi ao ar no último episódio e com toda certeza é uma das coisas mais marcantes de toda a história. Veja o que ele falou:

"Nós queríamos que as pessoas conversassem sobre isso porque no final do dia, eles que decidem tomar o primeiro passo para mudar as coisas […] Um dos pontos principais que todo mundo - e os meses e meses que antecederam que a gente se jogasse nos scripts e no enredo e como certas coisas ocorreriam - um dos pontos principais foi: ‘como faremos isso sem glamourizar o suicídio?’ Então eu aceito tudo o que os produtores fizeram. Acho que eles fizeram a escolha certa. […] É obscuro e é brutal e é o que suicídio pe. Então os roteiristas não queriam tratar isso como algo fácil. Não queriam que parecesse fácil. Eles acharam que se não mostrassem, não iria se relacionar com as pessoas. É difícil assistir, muito difícil, mas o suicídio também é difícil."

Realmente não deve ser nada fácil viver um personagem assim, não é mesmo? Comenta pra gente aí em baixo o que você achou dessa notícia e compartilhe com seus amigos.

Via   FT  
Diogo Quiareli
EQUIPE FATOS DESCONHECIDOS, BRASIL
COMPARTILHAR INSCREVA-SE

VER COMENTÁRIOS

Viu algum erro ou gostaria de adicionar alguma sugestão a essa matéria? Colabore, Clique aqui.