Arqueólogos encontram evidências que provam evento bíblico

07/08/17 às 21h46

Falar sobre religião não é algo nada fácil para muitos, já que sempre é um assunto que divide opiniões em todas as partes do mundo. Para se ter uma opinião formada sobre o tema realmente leva certo tempo, e é preciso muito estudo e curiosidade. Também existem os fatores culturais e familiares que influenciam muito no que determinada pessoa acredita, por exemplo, aqui é comum ver pessoas se apoiando nas ideias transmitidas pela bíblia, considerado livro sagrado, mas para os muçulmanos, o alcorão é que deve ser seguido.

Enfim, muito se discute sobre a veracidade das passagens bíblicas, e evidentemente, existem aqueles que acreditam, e os que deixam de acreditar. O fato é que, recentemente,  enquanto arqueólogos faziam escavações na histórica cidade de Davi, localizada em Jerusalém, encontraram fortes evidências que são capazes de comprovar o que está escrito em um dos livros da bíblia.

Foram encontrados diversos artefatos queimados, que remontam cerca de 2600 anos atrás, o que pode provar uma passagem localizada no livro de Jeremias, dizendo que Jerusalém foi completamente queimada pelos babilônios. Foram encontradas sementes de uvas, cerâmicas queimadas, madeira, inclusive alguns ossos que estavam cobertos por grossas camadas de cinzas.

Os artefatos foram descobertos por arqueólogos da Autoridade de Antiguidades de Israel, e estavam de baixo de grandes rochas na região oriental da cidade de Davi, e junto a eles, também foram encontrados dezenas de frascos que eram utilizados para armazenar certos fluidos, ou grãos. Uma grande parte desses itens apresentam selos de roseta e alças marcadas, o que facilitou muito o trabalho e permitiu que os pesquisadores concluíssem que pertenciam à data de 2600 anos atrás.

De acordo com o líder de toda a escavação, Dr. Joe Uziel, os selos encontrados possuem características do fim do período do Primeiro Templo e foram "usados para o sistema administrativo que se desenvolveu no final da dinastia judeia". A primeira referência sobre o evento, que pode ser encontrada na bíblia diz: "No sétimo dia do quinto mês, que foi o décimo nono ano do rei Nabucodonosor, rei da Babilônia, Nebuzaradã, capitão da guarda, servo do rei da Babilônia, veio a Jerusalém. Ele queimou a casa do Senhor, A casa do rei e todas as casas de Jerusalém, e toda a grande casa queimou com fogo".

Acontece que, por mais que as escavações comprovem que de fato houve essa grande tragédia no local, tudo indica que a forma com que as palavras foram usadas no conhecido livro sagrado, foram um pouquinho exageradas. Realmente grande parte da cidade foi consumida pelo fogo, porém, ela não foi completamente destruída, como diz em Jeremias. Evidências mostram que uma parte da cidade foi apenas abandonada, provavelmente logo após o início do incêndio.

Uziel diz que "parece que nem todos os edifícios foram destruídos em um único evento" e que "parece que alguns foram destruídos, e outros foram abandonados e deixados".

Bom, as descobertas servem para mostrar que a queima de Jerusalém não se trata apenas de um evento bíblico, mas também histórico. Muitas buscas continuam sendo feitas ainda hoje, e algumas foram realmente capazes de mostrar verdade nos contos bíblicos.

E então pessoal, o que acharam? Já sabiam dessa descoberta? Compartilha suas ideias aí com a gente pelos comentários!

Isabela Ferreira
EQUIPE FATOS DESCONHECIDOS, BRASIL
COMPARTILHAR INSCREVA-SE

VER COMENTÁRIOS

Viu algum erro ou gostaria de adicionar alguma sugestão a essa matéria? Colabore, Clique aqui.