8 criminosos mais corajosos de todos os tempos

20/04/17 às 14h44

Coragem, segundo o dicionário, é a capacidade que uma pessoa tem de enfrentar o mal perante o perigo. Alguns usam esse "artifício" para fazer o bem e praticar a justiça, mas, é claro, outras aproveitam esse "dom" para fazer coisas não muito agradáveis.

Algumas pessoas provaram isso ao praticar crimes, que chegam a ser considerados absurdos, como no caso de quatro homens que assaltaram uma joalheria vestidos de mulher e outro que voltou ao cassino que assaltou um dia depois do crime. Conheça abaixo mais histórias de criminosos que fizeram história pela sua coragem.

1 - Papai noel assaltante

Toda criança é iludida quanto ao fato de acreditar em papai noel. Agora imagine a decepção dos baixinhos quando se depara com um "Pai Natal" assaltando um banco. Inusitado, não? Pois foi isso o que aconteceu no Texas em 23 de dezembro de 1927, quando Marshall Ratcliff foi preso após roubar um banco juntamente com três sócios.

Mashall ficou encarregado de roubar todo o dinheiro do banco, enquanto seus cúmplices ameaçavam as pessoas. Após a polícia saber do crime iniciou um tiroteio e perseguição de carros, e os criminosos foram levados à prisão. Ratcliff recebeu uma sentença de prisão, mas depois suplicou insanidade, e o sistema judicial começou a acreditar.

Frustrados pela mão lenta da justiça, os cidadãos do Condado de Eastland, no Texas, decidiram agir por iniciativa própria. Com uma multidão, eles correram para a prisão onde o criminoso estava e tentaram executá-lo. No dia 19 de novembro de 1929 Ratcliff morreu linchado.

2 - Assalto no museu Isabella Stewart Gardner

Uma dupla, que conseguiu se disfarçar vestidos de policiais, fez o maior roubo da história. Os falsos policiais conseguiram ser convincentes o suficiente para fazer o guarda do museu, Richard Abath, afastar-se de sua estação e ficar longe do alarme que ele deveria ter pressionado. O par, que nunca foi identificado, roubou 13 obras que pertenceram ao museu de artistas famosos como Degas, Rembrandt, Manet e muito mais.

3 - Assalto a joalheria em Harry Winston

De forma bem inusitada, em 2008 quatro homens decidiram assaltar uma joalheria em Harry Winston, em Paris, vestidos de mulher. Três dos quatro criminosos coloram vestidos, cachecóis, óculos de sol e perucas loiras, enquanto o quarto homem passeava pela loja.

Depois eles jogaram granadas, atearam com os revólveres e roubaram algumas jóias. Estima-se que o grupo tenha dado um prejuízo de R$ 100 milhões à loja. Em 2015 oito homens foram presos, segundo a polícia, eles tinham envolvimento com esse e outros assaltos na mesma cidade.

4 - Madame Cheng e seu exército pirata

Quem assistiu ao filme "Piratas do Caribe: No fim do mundo" lembra da personagem que levava o nome de Madame Cheng, interpretada pela atriz Takayo Fischer. O que poucos sabem é que a protagonista teve como baseada uma pirata que de fato existiu e foi a maior de todos os tempos.

Inicialmente, a verdadeira Cheng era uma prostituta, mas depois se casou e se tornou esposa do pirata Cheng I, o mais respeitado, na época. Após o marido morrer, por volta de 1810, madame Cheng tomou o lugar dele e conseguiu aumentar o número de soldados de 70.000 para 80.000. Ela era conhecida por fazer com que seus homens a obedecessem ameaçando-lhes cortar a cabeça.

Cheng chegou a ser a pirata mais feroz que governou o maior exército de piratas jamais visto. Além disso, ela abriu um covil de ópio, onde se vendia drogas, uma casa de jogos de azar e um bordel.

5 - O ladrão que voltou no cassino para jogar

Em 2010 Tony Carleo, com um capacete na cabeça e uma moto, roubou o famoso Casino Bellagio, em Las Vegas. Um total de R$ 1,5 milhões em fichas. A história até podia acabar aqui, mas o que ninguém esperava é que ele iria voltar no local um dia após o crime, andar livremente, se hospedar no quarto de hotel e fazer apostas na mesma mesa que roubou.

Porém, o glamour do jovem não foi tão intenso. Isso porque após um tempo de curtição e vivendo uma vida de "rei", Carleo foi pego por agentes do FBI. Ele acabou sendo condenado a nove anos de prisão.

6 - O roubo a um carro-forte

Adnan Alisic frequentava diariamente o cassino Arizona em Scottsdale, no condado de Maricopa (EUA), até que um dia, quando estava em uma maré super boa, foi proibido de visitar o local.

Furioso com a situação, ele aproveitou seus conhecimentos sobre a rotina do lugar e, juntamente com seu amigo Ismar Kabaklic, assaltaram o carro-forte, que ia ao local diariamente, na hora em que o veículo estava aberto. Eles tinham uma arma falsa e com ela ameaçaram os guardas.

O plano de Adnan de ficar rico quase foi bem sucedido, se não fosse pelo fato de que os dois criminosos foram pegos por policiais e acabaram sendo preso. Alisic pegou 17 anos de prisão. Já seu parceiro, seis anos e meio.

7 -  Entregador de pizza assaltante

Em 2003 um crime intrigou policiais. Brian Wells, um entregador de pizza, foi preso após roubar um banco. Mas após ser pego comunicou aos policiais que havia sido obrigado a fazer tal coisa e que tinha uma bomba em seu pescoço. A polícia até tentou retirar o artefato, mas Well foi morto antes que o esquadrão anti-bomba chegasse no local.

A caçada para saber quem estava por trás do crime começou, e no final, uma mulher com um registro de acusações de homicídio absolvido, Marjorie Diehl-Armstrong, foi sentenciada à prisão perpétua. Além de Marjorie, Kenneth Barnes, outra pessoa que também teria ajudado no assalto, recebeu sentenças reduzidas, mas ainda longas. Para a surpresa de todos, durante o julgamento foi revelado que o entregador de pizza desde o início também estava na trama, mas ele não sabia que a bomba era real.

Porém, um dos policiais ligado ao caso, Jim Fisher, começou a ficar obcecado com o crime e sua versão da história. Ele descobriu que Bill Rothstein, era o líder por trás disso. Fisher também afirma que Rothstein, que morreu antes de receber uma condenação, fez o esquema e caça ao tesouro apenas pela hilária emoção de frustrar os policiais com seus enigmas complexos e causando desordem para todos ao seu redor.

8 - Banco Central do Brasil

Em 2005 criminosos praticaram o segundo maior roubo a banco da história em fortaleza. Estima-se que cerca de 23 pessoas roubaram exatos R$ 165 milhões em notas de R$ 50. O grupo cavou um túnel que ligava uma casa ao banco, no local, tinha iluminação e ventilação.

Após algum tempo 40 pessoas chegaram a serem presas, mas somente 8 milhões de reais foi recuperado.

O que você achou dessas histórias? Comente aqui conosco. Não esqueça de compartilhar com seus amigos.

Géssica Veloso
EQUIPE FATOS DESCONHECIDOS, BRASIL
COMPARTILHAR INSCREVA-SE

VER COMENTÁRIOS

Viu algum erro ou gostaria de adicionar alguma sugestão a essa matéria? Colabore, Clique aqui.