7 criminosos mais brilhantes que já existiram na história

31/07/17 às 17h39

Eles tem uma pedra de gelo no lugar do coração. Eles são frios, calculistas e perversos. A maldade para esses criminosos é uma mera questão de perspectiva. Para eles, a vida em si, é insignificante e a emoção do crime compensa. O fim justifica o meio e eles são capazes de tudo para conseguir o que eles querem. Você vai comprovar agora que a genialidade não é sinônimo de bondade. Essas pessoas são intelectuais, influentes e espertas. Mas preferiram canalizar a inteligência para o mal.

Conheça agora as 7 mentes mais brilhantes da história do crime:

1 - Ted Kaczynski (Unabomber)

Também conhecido como "Unabomber". Ted é a prova de que a inteligência não está relacionada à bondade. Ele foi aceito em Harvard com apenas 16 anos, e obteve seu Phd em matemática na Universidade de Michigan.

No entanto, ele preferiu seguir a vida como um terrorista. Foi condenado à prisão perpétua por uma série de atentados a bomba que mataram 3 pessoas e feriram outras 23.

2 - Ching Shih

O crime e a genialidade não pertencem somente aos homens. Ching Shih foi uma ilustre e temida pirata que atuou durante a dinastia Qing, atemorizando o mar chinês, durante o século 19.

Ela sozinha comandava mais de 300 embarcações, cada uma contendo entre 20.000 a 40.000 mil piratas. Ela guerreou contra o Império Português e Britânico. Foi a única pirata a se aposentar em toda a história da pirataria. E permanece sendo a pirata mais bem sucedida e lendária de todos os tempos.

3 - Adam Worth

Também chamado de "Napoleão do Crime". O mais notório criminoso em arrombamentos de cofres e roubos de banco durante o ano de 1800. Ele ficou conhecido por fugir para a Inglaterra onde fingiu ser um cavalheiro da alta sociedade em bailes de máscaras.

Ele também é lembrado por ser a inspiração de Arthur Conan Doyle na criação do personagem de James Moriarty, presente na história de Sherlock Holmes.

4 - Carlo Gambino

O verdadeiro "Poderoso Chefão". Carlo transformou os Gambinos em uma das mais ricas e poderosas famílias dos Estados Unidos. Carlo tinha mais influência que o prefeito de Nova Iorque, inclusive a máfica infiltrada no FBI trabalhava para Carlo.

A polícia nunca conseguiu acusá-lo de nenhum crime, e a sua imagem era tão respeitada entre a máfia que ele nunca sofreu um atentado em toda a sua vida.

Ele morreu de infarto enquanto assistia um jogo dos Yankees. No seu funeral apareceram mais de 2.000 pessoas, incluindo políticos, juízes e vários oficiais de polícia.

5 - Frank William Abagnale Jr

O maior impostor de todos os tempos. A inspiração por trás do filme "Prenda-me se for capaz", de Steven Spielberg e atuação com Leonardo di Caprio.

Antes de completar 21 anos, ele fingiu ser um médico, um advogado, e até um piloto de avião. Todos acreditaram nele. Ele escapou duas vezes da polícia americana, até eles se renderem à genialidade de Frank e contratá-lo para trabalhar junto ao governo identificando outros criminosos como ele.

Hoje ele dirige uma companhia financeira famosa contra fraude.

6 - Charles Manson

Manson é um homem brilhante e culto. No entanto, sua inteligência não foi usada para o bem e o seu nome ainda causa arrepios por onde passa. Charles não só é um psicopata paranoico, mas também um grande manipulador, que conseguiu influenciar mais de 20 pessoas, a cultuá-lo como líder, e a obedecer todas as suas ordens.

A família Manson cometeu diversos crimes como invasões de propriedade, furtos, assaltos e o mais famoso caso de todos, o assassinato da atriz Sharon Tate, que estava grávida na época e era esposa do cineasta Roman Polanski. Manson foi condenado à prisão perpétua, mas seu nome continua sendo uma figura icônica, lendária e temida no mundo do crime.

7 - Al Capone

O incapturável. Al Capone ainda permanece como a maior lenda do mundo do crime e o maior gângster da história americana.. Ele foi um ítalo-americano que liderou um grupo de contrabando e venda de bebidas alcoólicas, durante o período da Lei Seca, nos Estados Unidos.

Seu apelido entre os criminosos era "Scarface" (cara de cicatriz), mas entre o povo, ele era chamado de "Robin Hood" por que realizava muitas doações e fazia caridade entre os mais pobres.

No entanto, para a polícia, Al Capone era apenas um criminoso perigosíssimo, que nunca deixava rastros e nunca pode ser preso pelos seus crimes reais.

O único deslize que levou o gângster para a prisão foi a sonegação de impostos. Al Capone foi condenado a apenas 11 anos de prisão, sem direito à condicional, e foi enviado para a famosa prisão de Alcatraz.

Gostou da lista? Faltou algum nome importante? Não esqueça de deixar o seu comentário e aproveite para citar outros criminosos brilhantes da história do crime.

Ana Luiza Andrade
EQUIPE FATOS DESCONHECIDOS, BRASIL
COMPARTILHAR INSCREVA-SE

VER COMENTÁRIOS

Viu algum erro ou gostaria de adicionar alguma sugestão a essa matéria? Colabore, Clique aqui.