7 comportamentos animais que ainda não podem ser explicados pela ciência

28/06/17 às 16h37

É incrível pensar no quanto é grande as diversidades que existem no mundo. São tantos países, culturas, políticas e religiões, que é bem difícil colocar tudo no papel. Imagine então a imensidão que cerca a fauna e flora mundial... São inúmeras plantas, animais, famílias, espécies, enfim, há muito o que conhecer quando o assunto é a vida na Terra.

Os animais, especificamente, são criaturas curiosas que sempre despertam o interesse de um ou outro. Muito já foi descoberto sobre o seu universo e muitos também já foram declarados como nossos amigos. Quem é que nunca ouviu o ditado: "o cão é o melhor amigo do homem"?

O fato é que existem ainda milhares de coisas a serem descobertas sobre eles, e pensando nisso, separamos aqui 7 comportamentos animais que ainda não possuem explicações científicas concretas. Dá uma olhada!

1 - Por que os animais brincam?

Bom, a resposta parece ser óbvia: para se divertir! A ideia que temos, é que assim como nós, os animais brincam entre si para passar o tempo e ter momentos agradáveis, o que os ajudaria a desenvolver habilidades valiosas.

Na verdade, não é bem assim. Quando jovens, isso não é algo que ajuda muito os animais. Segundo estudos, algumas espécies que fazem isso, lidam melhor com o estresse e crescem sem depender muito de seus pais, mas não é unanimidade.

2 - Os corvos guardam rancor?

No ano de 2011, pesquisadores de Seattle descobriram que os corvos tem memória muito boa. Animais que eram trancados em cativeiro por humanos, conseguiam se lembram do rosto de seus capturadores e supostamente, iam guardando rancor. Anos mais tarde, se vingavam dos mesmos, atacando-os.

Não existem muitas teorias sobre o porque de se vingarem apenas tempos depois, mas já dá pra notar que a memória deles pode ser muito melhor que a nossa!

3 - Por que as formigas solitárias morrem tão rápido?

As formigas são conhecidas por estarem sempre trabalhando em grupo. Se você está vendo uma, é bem provável que existam muitas outras por perto. A questão é que existe uma espécie de formiga, conhecida como Camponotus fellah, que sofre efeitos muito negativos de isolamento.

Por natureza, já são bem solitárias, caminham por longos percursos e se alimentam muito mal, inclusive, não conseguem digerir a comida de forma eficiente. Parece até que vagam por aí sem destino. Os cientistas não sabem dizer os motivos desse comportamento, mas existem teorias de que elas andam a procura de uma família.

4 - Por que os chimpanzés fazem guerras?

Embora pareçam criaturinhas dóceis e pacíficas, os chimpanzés costumam fazer guerras. São capazes de caçar, matar e comer colegas, e fazem tudo isso de forma muito organizada, e comandados por um líder. Geralmente existem conflitos do tipo entre grupos diferentes.

Não se sabe ao certo o porque disso acontecer, mas o pesquisador Richard Wrangham possui teorias que afirmam que este é um comportamento motivado pelo instinto à violência dos chimpanzés, mas é rebatido pelos estudiosos Robert Sussman e Joshua Marshack, que dizem que não passa de uma reação em resposta à destruição de seu habitat natural, forçando-os a lutar com outros grupos pela conquista de território.

5 - Como os animais preveem terremotos com dias de antecedência?

Que alguns animais são bem mais sensíveis que os humanos, não é novidade para ninguém. Gatos e cães, por exemplo, são capazes de escutar muito mais do que nós. O fato é que alguns animais são capazes de "prever" um terremoto semanas antes que ele aconteça.

Um instituto de pesquisa lembra que em 373 a. C,  houve um terremoto que devastou a Grécia, mas o curioso é que animais como ratos e cobras, já tinham desocupado o local muito tempo antes do desastre acontecer.

6 - Como os tubarões não se perdem no oceano?

Os tubarões são capazes de nadar a grandes profundidades, e não importa o quão escuro é o local, eles nunca se perdem. Cientistas de uma instituição de oceanografia da Califórnia, dizem que isso tem a ver com o cheiro. Eles sentem o cheiro e são capazes de se guiar facilmente.

Foi realizado um experimento na qual cientistas levaram tubarões para longe de seus locais de origem, e usaram bolinhas de algodão para tampar as narinas de um grupo deles, e outro grupo permaneceu sem nada. Após isso, liberaram os tubarões e os que usavam o algodão, ficaram perdidos e demoraram se localizar. Apesar dos resultados do experimento, nem todos os cientistas se convenceram.

7 - Como os pássaros cuco sabem para onde ir?

Os cucos são uma espécie que costuma viver de forma isolada, e não são criados pela mãe. O que acaba intrigando é o fato de que quando precisam migrar, sabem exatamente para onde ir, mesmo sem ter a presença de outro pássaro para seguir. Todos acabam indo para a África no inverno. Teorias apontam que, como são de origem africana, o local estaria inserido em seu DNA, mas não é algo levado muito a sério.

E então pessoal, o que acharam? Conhecem alguma outra característica animal que a ciência ainda não conseguiu explicar? Diz aí pra gente!

Isabela Ferreira
EQUIPE FATOS DESCONHECIDOS, BRASIL
COMPARTILHAR INSCREVA-SE

VER COMENTÁRIOS

Viu algum erro ou gostaria de adicionar alguma sugestão a essa matéria? Colabore, Clique aqui.