7 coisas sobre o sono que todo mundo conhece mas ninguém consegue explicar

11/04/17 às 16h17

O sono é um estado ordinário de consciência, complementar ao da vigília (ou estado desperto), em que há repouso normal e periódico, caracterizado, tanto no ser humano como nos outros vertebrados, pela suspensão temporária da atividade perceptivo-sensorial e motora voluntária. Muitas pessoas realmente amam dormir, mas vocês já viram quantos mistérios rodam em volta do sono?

São muitos estudos feitos durante anos, e mesmo assim existem algumas coisas que os cientistas nunca conseguiram encontrar uma explicação plausível. Tendo isso em mente, nós resolvemos trazer para vocês essa matéria com as 7 coisas sobre o sono que todo mundo conhece mas ninguém consegue explicar, confiram:

1 - Quanto tempo devemos dormir?

Muita gente diz por aí que devemos dormir no mínimo 8 horas por dia. Porém, um estudo feito pela UC San Diego descobriu que pessoas que dormem mais de sete horas e meia por noite tem um risco maior de mortalidade do que aqueles que dormem seis horas e meia. Segundo eles, o tempo ideal de sono é de cinco a seis horas e meia.

Já um outro estudo da Harvard Business Review, diz que é incrivelmente importante ter pelo menos sete horas de sono por dia. Eles dizem devemos ter esse tempo de sono para dar uma "restaurada" no nosso cérebro, e se tivermos menos horas de sono que isso, estaremos arriscando e prejudicando nossa função cognitiva.

Mas e aí, qual desses caminhos devemos seguir? Fica aí algo para se pensar.

2 - Os cientistas não tem certeza se devemos dormir a noite

Algo que todos nós temos certeza sobre o sono, é que devemos dormir durante à noite. Mas vocês sabiam que existem um debate para sabermos se realmente devemos dormir à noite?

Roger Ekirch é um historiador do sono, e descobriu que dormir em um longo tempo não é natural do ser humano. Segundo ele, nos tempos pré-industriais, os seres humanos dormiam em dois blocos de quatro horas, que eram separados em um período de vigília no meio da noite durante uma hora ou mais. Durante esse tempo, alguns faziam tarefas, outros ficavam acordados na cama e até mesmo faziam visitas antes de voltarem a dormir.

Antes da eletricidade, passamos muito tempo na escuridão, certo? Sendo assim, quem não tinha dinheiro para comprar muitas velas, dormia para não perder tempo. Mas nós não precisamos de 14 horas de sono por noite, e por isso as pessoas acordavam, faziam alguma coisa e voltavam para cama antes do sol nascer. Com o tempo, a eletricidade mudou isso.

Com fácil acesso a eletricidade e a programação de trabalho depois da Revolução Industrial, nós mudamos o nosso hábito de sono. O cientista Thomas Wehr conduziu um estudo nos anos 90, onde expôs pessoas a 14 horas de escuridão. Depois de um tempo, elas começaram a dormir em duas seções separadas. Sendo assim, caros amigos, se você acordar durante à noite, você pode estar em sintonia com o seu antigo ser.

3 - Por que todos os animais dormem?

Muitas das teorias habituais do sono se quebram quando vemos quão universal é o sono em  animais com estilos de vida e processos do corpo completamente diferentes. Mamíferos, animais de sangue frio, invertebrados, todos eles dormem. Uma vez que todos nós temos certeza de por que os seres humanos dormem, não estamos nem perto de saber porque todos os animais dormem. Mas existem progressos surpreendentes em uma pesquisa que estuda o sono das moscas.

Acontece que as moscas tem padrões de sono muito semelhantes aos seres humanos, e os pesquisadores encontraram algumas ligações interessantes entre genética e o sono. Alterando um único gene, alteramos drasticamente os padrões de sono das moscas. Desde que seus ciclos do sono são similares aos seres humanos, nós podemos isolar um gene humano que garanta um bom sono ou vigília sem a necessidade de ficar muitas horas na cama.

4 - A falta de sono pode nos matar?

Ficar acordado pode matar uma pessoa segundo os estudos de Allan Rechtschaffen, na década de 1980. Ele manteve ratos acordados e todos eles morreram depois de 32 dias. Os pesquisadores não concorda com a causa física da morte. Alguns pensam que as temperaturas dos ratos caíram muito, outros pensam que seu sistema nervoso imunológico enfraquecido os deixou suscetíveis ou poderiam ter morrido por causa de seus níveis de esforço que são elevados.

Mas isso não quer dizer que os seres humanos fariam o mesmo, até porque, ratos e humanos são diferentes. Um estudo feito pela CIA da privação do sono como uma forma de interrogatório já foi feita. Eles mantiveram prisioneiros acordados por até 11 dias, e o Departamento de Justiça relatou "surpreendentemente, pouco parecia acontecer com o físico dos prisioneiros". Porém, esses prisioneiros não tiveram o funcionamento interno de seus corpos monitorados, e muitos argumentaram que os problemas severos não apareceram fisicamente, porém, nenhum dos prisioneiros morreu.

Felizmente essa técnica de interrogatório não é mais permitida, e como ninguém provavelmente irá se voluntariar para um estudo científico desses, provavelmente nunca teremos certeza de nada.

5 - Por que a falta de sono leva ao ganho de peso?

Um estudo da Nurses' Health constatou que as mulheres que dormiam cinco horas ou menos por noite eram 15 por cento mais propensas a se tornarem obesas. A escola de saúde de Harvard dá algumas razões para isso. Pessoas com falta de sono podem estar muito cansadas para fazer exercícios, ou comem simplesmente porque estão acordadas mais horas do dia.

Isso tudo pode ser verdade, porém, existe um estudo controverso. Vamos voltar ao estudo de Rechtschaffen, feito com ratos. Adrian Williams resumiu o que aconteceu com os animais completamente privados de sono: "Todos morreram por perda de peso dentro de duas semanas, apesar de comerem mais do que o habitual". Sendo assim, existe uma ligação entre o peso e o sono que ninguém entende.

6 - O que acontece com sonâmbulos?

Durante muito tempo, o conhecimento de que é comum os sonâmbulos não se lembrarem do que tinham feito. Mas nada disso é verdade, pois a Universidade de Montreal analisou anos de estudos sobre sonâmbulos e encontrou algumas respostas.

Os pesquisadores descobriram que algumas pessoas se lembravam de seus episódios de sonambulismo e outras não, mas todas se lembravam de ao menos uma coisa. Um sonâmbulo nem sempre faz coisas aleatórias, muitas pessoas tinham razões racionais para fazer o que estavam fazendo.

Além disso, a ideia de que o sonambulismo não afeta as pessoas durante o dia é mentira. Na verdade, 45% dos sonâmbulos relataram sentir-se cansados durante o dia, e isso pode ser devido ao tempo que eles ficaram sonâmbulos durante à noite. Basicamente, nada sobre o sonambulismo é o mesmo para cada pessoa.

7 - Por que os sonhos evoluíram?

Tsoukalas, da Universidade da Suécia, publicou uma hipótese afirmando que o sono REM (o ciclo do sono quando corre o sonho) evoluiu a partir da imobilidade tônica ou se fingir de morto. Como último recurso, os animais desmaiam reflexivamente ou se fingem de mortos na esperança de que seu predador não queria lidar com um corpo morto. A psicologia afirma que tanto a imobilidade tônica quanto o sono REM mostram que diminuição do tônus muscular, alteração da frequência cardíaca, alteração da química cerebral, movimentos oculares rápidos e espasmos. Com tantas semelhanças, Tsoukalas conclui que o sono REM tem semelhanças evolutivas com se fingir de morto.

Mas isso ainda é apenas uma teoria e não uma resposta conclusiva para a razão pela qual o sonho evoluiu. E ainda não explica que vamos aparecer em lugares públicos nus em tantos sonhos, e por isso há muito a se saber.

E aí, sabem de mais alguma coisa do sono que não tem explicação? Comentem!

Mateus Graff
EQUIPE FATOS DESCONHECIDOS, BRASIL
COMPARTILHAR INSCREVA-SE

VER COMENTÁRIOS

Viu algum erro ou gostaria de adicionar alguma sugestão a essa matéria? Colabore, Clique aqui.