5 desenhos dos anos 90 que você não deveria ver outra vez

11/08/17 às 17h41

A década de 90 é recheada de animações que nos matam de saudade e que valem a pena serem assistidas novamente. Quem não vibrava cada vez que Papaléguas escapava e Coiote se machucava com suas próprias armadilhas, ou se apaixonaram junto com os Animaniacs pela enfermeira (Olááá, enfermeira!), e claro, riam demais com as situações inusitadas vividas pela Família Adams ou por Lydia e Beetlejuice em Os Fantasmas se divertem.

Mas existe também um lado dos anos 90 que merece ser esquecido: pode até ser que você tenha assistido e gostado de alguns desses desenhos durante a infância, mas eu sugiro o seguinte: guarde essas lembranças boas no seu coração, pois assistir algum desses programas novamente vai no máximo te causar a reação "como eu consegui gostar disso?"

1 - Barney

Amo você, você me ama, somos uma família feliz! Com certeza, muitos adultos de hoje em dia tem memórias muito boas a respeito desse dinossauro roxo (que é interpretado por uma mulher caso você não saiba!), mas é o tipo de show que você não conseguiria assistir novamente porque não faz o menor sentido! Se eu puder te dar uma sugestão sobre Barney é: fique apenas com suas memórias de infância. Não vale a pena assistir novamente.

2 - Caillou

Caillou é um menino de quatro anos muito mimado. Só isso. Nada de aventuras empolgantes, aprendizados, mensagens a serem transmitidas ao público infantil. Ele simplesmente recebe tudo do bom e do melhor de seus pais, mas arruma um motivo para espernear e criar algum problema. Além disso, ele tem um problema sério de ciúmes da relação de sua irmã mais nova com os pais. O único sentido de Caillou seria mostrar para as crianças o quão irritantes elas são quando tem essas atitudes.

3 - As viagens de Gulliver

Muitos contos que surgiram na literatura foram adaptados para animações de uma forma incrível. Discorda? Pegue qualquer filme da Disney baseado em contos de fadas e você verá o trabalho esplêndido que a empresa conseguiu fazer em histórias como Branca de Neve, Cinderela e Bela Adormecida. Mas, quem teve a ideia de adaptar As viagens de Gulliver para crianças não tinha a menor noção do que estava fazendo: a obra original é uma sátira sobre política recheada de piadas racistas. Sabe quando Gulliver apaga o incêndio na cidade dos Lilliputians? Ele faz isso usando seu próprio xixi. Talvez daria certo se a animação fosse feita para adultos.

4 - New Kids on the Block

Os anos 90 deviam ter aprendido com os anos 80 que o único desenho que mostra um grupo musical e é bom é Jem e as Hologramas. Sério, Jem foi um sucesso tão grande que recentemente foi adaptado para um filme e continua sendo publicado nos quadrinhos. Já New Kids on the Block é baseado em uma boyband que realmente existe (ou existiu?), e se brincar nem eles mesmos escutam as próprias músicas.

5 - Qualquer desenho baseado em Jim Carrey

Jim Carrey foi um ícone da década de 90 e por conta disso foram feitas animações baseadas em seus filmes: Máscara, Débi & Loide e até mesmo Ace Ventura. Era de se esperar que os desenhos fizessem tanto sucesso quanto os filmes e fossem recebidos de forma positiva pelo público, mas o problema era o seguinte: apesar dos personagens serem baseados fisicamente no ator e nos figurinos utilizados por ele durante os filmes, Jim Carrey não foi contratado em nenhum deles para fazer a dublagem do personagem. Qual a lógica disso? Boa parte do personagem se perdeu sem a dublagem dele, e mesmo que você assista em português, a dublagem do nosso país é baseada na que o dublador original seja, ou seja.... Nada salva esses desenhos.

Você era fã de algum desses desenhos? E qual outra obra dos anos 90 você não recomenda que as pessoas assistam novamente? Deixe sua opinião nos comentários.

Ana Monteiro
EQUIPE FATOS DESCONHECIDOS, BRASIL
COMPARTILHAR INSCREVA-SE

VER COMENTÁRIOS

Viu algum erro ou gostaria de adicionar alguma sugestão a essa matéria? Colabore, Clique aqui.